Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Secretário de Defesa dos EUA diz que tropas terrestres não reforçarão a zona segura da Síria

O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, discursa durante a conferência de imprensa conjunta que deu ao lado do comandante general Joseph Dunford, no Pentágono, em Washington, Estados UnidosEm 28 de agosto de 2019 (Yasin Öztürk/Anadolu Agency)

O secretário de Defesa dos EUA, Mark Esper, disse na sexta-feira que nenhuma tropa dos EUA participará da imposição da chamada zona segura no norte da Síria e que os Estados Unidos “prosseguem com a nossa retirada deliberada do nordeste da Síria”, relata a Reuters.

O presidente turco, Tayyip Erdogan, disse na sexta-feira que a Turquia montará uma dúzia de postos de observação no nordeste da Síria, insistindo que uma “zona segura” planejada se estenderá muito mais do que as autoridades americanas disseram estar coberta por um frágil acordo de cessar-fogo.

A trégua, anunciada pelo vice-presidente dos EUA, Mike Pence, depois de conversas em Ancara com Erdogan, estabelece uma pausa de cinco dias para permitir que a milícia SDF, liderada pelos curdos, saia da “zona segura” da Turquia.

O acordo teve como objetivo amenizar uma crise após o presidente Donald Trump ordenar um recuo precipitado e inesperado dos EUA, que seus críticos dizem ser equivale a abandonar aliados curdos leais que lutaram por anos ao lado das tropas dos EUA contra o Daesh.

“Nenhuma força terrestre dos EUA participará da fiscalização da zona segura. No entanto, permaneceremos em comunicação com a Turquia e o SDF”, disse Esper a repórteres, referindo-se às Forças Democráticas da Síria (SDF).

Ele viajará para o Oriente Médio e Bruxelas nos próximos dias para discutir questões, incluindo o futuro da campanha contra o Daesh.

Esper disse que conversou com seu colega turco na sexta-feira e reiterou que Ancara deve aderir ao acordo de cessar-fogo e garantir a segurança das pessoas em áreas controladas pelas forças turcas.

“A proteção de minorias religiosas e étnicas na região continua sendo um foco para a administração. Esse cessar-fogo é um passo muito necessário para proteger essas populações vulneráveis ”, disse Esper.

Ele acrescentou que lembrou ao ministro da Defesa turco Hulusi Akar a responsabilidade da Turquia de manter a segurança dos prisioneiros do Daesh em áreas afetadas pela incursão da Turquia.

Um oficial de defesa dos EUA, falando sob condição de anonimato, disse que os Estados Unidos continuarão com a vigilância aérea no nordeste da Síria para monitorar prisões de supostos militantes do Daesh.

Categorias
Ásia & AméricasEUAEuropa & RússiaNotíciaOriente MédioSíriaTurquia
Show Comments
Show Comments