Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

ONU diz que regime de Assad, Rússia e EUA cometeram crimes de guerra na Síria

Equipes de defesa civil recolhem um corpo depois que ataques aéreos do regime de Assad e aviões de guerra da Rússia atingiram a zona de desaceleração da vila Kafriya em Idlib, Síria, em 13 de julho de 2019. [Ahmet Weys/Agência Anadolu]

As Nações Unidas acusaram as várias partes de cometer crimes de guerra na Síria, principalmente o regime sírio, a Rússia e os Estados Unidos. Investigadores da ONU disseram, quarta-feira, que os ataques aéreos da coalizão liderada pelos EUA na Síria resultaram na morte e no ferimento de muitos civis, apontando que as precauções foram ignoradas e que crimes de guerra podem ter sido cometidos.

De acordo com o relatório da Comissão de Inquérito da ONU sobre a Síria, o regime sírio e aviões de propriedade de seu aliado russo realizaram uma campanha feroz, aparentemente visando instalações médicas, escolas, mercados e terras aráveis. Assim, muitos detalhes sobre a campanha também podem representar crimes de guerra.

Os investigadores acusaram Tahrir Al-Sham, anteriormente Al-Nusra Front, de disparar indiscriminadamente foguetes e matar civis.

O relatório da ONU indica que a operação Tempestade da Al-Jazeera, lançada pela coalizão em dezembro do ano passado na cidade de Hajin, a última grande fortaleza do Daesh, resultou em um grande número de vítimas civis, incluindo uma série de ataques em 3 de janeiro que mataram 16 civis, 12 dos quais crianças.

Os investigadores também revelaram que, naquela noite, os ataques lançados pelas Forças Democráticas da Síria (SDF), apoiados pelos helicópteros da coalizão, mataram e feriram civis em partes da província de Deir ez-Ezor, em outras prováveis violações do direito internacional.

O relatório também acusou as forças do regime sírio de realizar ataques aéreos repetidos em Saraqib, a noroeste de Idlib, em 9 de março, danificando um hospital de atendimento a mulheres e crianças, embora as forças pró-governo soubessem antecipadamente as coordenadas do hospital.

As forças pró-regime em Idlib lançaram, em 14 de maio, entre dois e quatro foguetes em um mercado de peixe e uma escola primária para meninas em Jisr Al-Shughur, matando pelo menos oito civis. “Tais ataques podem equivaler a um crime de guerra por atingir intencionalmente um local presumivelmente protegido e de pessoal médico”, enfatizou o comitê.

O relatório abrange os eventos que ocorreram durante o conflito sírio por um ano inteiro, até julho do ano passado, com base em quase 300 entrevistas e análises de imagens de satélite, fotografias e pedaços de vídeo.

Categorias
Ásia & AméricasEUAEuropa & RússiaNotíciaONUOrganizações InternacionaisOriente MédioRússiaSíria
Show Comments
Show Comments