Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel emitiu 432 ordens de detenção administrativa somente em 2019

Soldados israelenses detêm palestinos em Hebron (Al-Khalil), Cisjordânia, 19 de setembro de 2016 [foto de arquivo]

Autoridades da ocupação israelense emitiram 432 ordens de detenção administrativa contra palestinos desde o início de 2019, relatou ontem o Centro de Estudos para os Prisioneiros Palestinos (PPCS, da sigla em inglês).

Riyadh Al-Ashqar, porta-voz do PPCS, afirmou que o número inclui 294 ordens renovadas e 138 novos requerimentos. Ele observou também que as ordens variam de dois a seis meses.

Al-Ashqar reiterou que a contínua detenção israelense de prisioneiros palestinos sem julgamento é uma clara violação das leis e convenções internacionais.

Segundo o porta-voz da entidade, atualmente há 500 prisioneiros palestinos mantidos nas prisões israelenses sob detenção administrativa, incluindo quatro membros do parlamento, duas crianças e uma mulher.

Seis destes prisioneiros estão em greve de fome como protesto contra a prorrogação das ordens de detenção.

Al-Ashqar pede que a comunidade internacional dê um basta ao desprezo de Israel pelas leis e convenções internacionais. Também reivindica que a Autoridade Palestina leve imediatamente o problema das detenções administrativas nas prisões israelenses ao Tribunal Penal Internacional (TPI).

Atualmente, há 5.700 prisioneiros palestinos detidos nas prisões israelenses, incluindo 48 mulheres, 230 crianças e 700 em necessidade de tratamento médico.

 

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestine
Show Comments
Show Comments