Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Sudão: 1 militar e 5 manifestantes mortos e 100 feridos em ataques a manifestantes

Manifestantes sudaneses exigem governo de transição civil em protesto na frente ao quartel militar fora do quartel do Exército em Cartum, Sudão em 3 de maio de 2019 [Agência Mahmoud Hjaj / Anadolu]

O Comitê Central de Médicos do Sudão (CCSD) anunciou na terça-feira que seis pessoas, incluindo um oficial do exército, foram mortas em um ataque feito por desconhecidos suspeitos de serem agentes leais ao antigo regime, contra manifestantes em frente ao Comando Geral das Forças Armadas Sudanesas no centro de Cartum.

Uma fonte disse na manhã de terça-feira que “os cinco manifestantes com diferentes idades foram mortos por balas letais”, segundo o site Russia Today (RT).

Fontes médicas de hospitais de vários locais de protesto disseram: “Houve até 100 pessoas feridas nos eventos de segunda-feira, a maioria dos quais foram baleados por balas letais”.

O chefe do Conselho Militar de Transição, Abdel Fattah Burhan, acusou em declarações na manhã de terça-feira, facções que ele descreveu como intrusivas, que teriam atirado contra manifestantes.

Burhan disse. após a oração fúnebre para o militar no Ministério da Defesa, “há facções que não gostaram do que o Conselho Militar de Transição e as forças da mudança conseguiram em reunião de segunda-feira.”

A violência irrompeu depois que o conselho e os grupos de oposição disseram ter chegado a acordo sobre a estrutura da autoridade para o período de transição no país.

Burhan jurou prender os responsáveis por matar os revolucionários e o oficial das forças armadas e responsabilizá-los, ressaltando que não fugirão à justiça. Ele pediu calma e autocontrole, alertando que as facções não identificadas estão tentando criar conflitos entre o conselho e os manifestantes.

No mesmo contexto, as Forças de Apoio Rápido anunciaram que os recentes acontecimentos no protesto em Cartum foram causados por facções “e grupos que estão à espreita na revolução e ficaram perturbados pelos resultados que o Conselho Militar de Transição alcançou com as Forças da Liberdade e da Mudança na segunda-feira. ”

Esses grupos teriam se infiltrado no protesto e vários outros locais e dispararam contra os manifestantes. Esses grupos também criaram o caos de segurança em outros pontos, dentro e fora da área do protesto, perseguiram e empurraram cidadãos e forças da ordem que estavam preservando e protegendo os manifestantes.

As Forças de Apoio Rápido acrescentaram em um comunicado que as facções que estão trabalhando duro para abortar qualquer progresso nas negociações para tirar o país da crise estão por trás dos incidentes que levaramas seis pessoas à morte.

Militar do Sudão remove al-Bashir – Cartoon [Arabi21]

Também disseram que, desde o início da revolução gloriosa, têm se empenhado em preservar a segurança dos cidadãos. O vice-presidente do Conselho de Transição, tenente-general Mohammad Hamdan Diklo, afirmou estar em defesa da causa do povo e com a determinação em protegê-los, em uma posição histórica testemunhada por todo o mundo. As Forças de Apoio Rápido sempre foram, e ainda estão preservando e protegendo as vidas das pessoas honradas.

Burhan disse: “Convocamos os honrados oficiais, os oficiais não-comissionados e os soldados das forças armadas de nosso povo a cumprirem seus deveres de repelir aqueles que estão neutralizando os ganhos da revolução e a protegerem seus irmãos revolucionários, tarefa de honra militar que juraram cumprir . ”

Categorias
ÁfricaNotíciaSudão
Show Comments
Show Comments