Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Refugiados de Gaza dão boas-vindas a embaixador brasileiro em meio à Copa do Mundo

Francisco Mauro de Holanda, embaixador brasileiro e chefe do escritório de representação do país sul-americano no Estado da Palestina, concedeu entrevista ao MEMO
Francisco Mauro de Holanda, embaixador brasileiro e chefe do escritório de representação do país sul-americano no Estado da Palestina, planta oliveiras em um campo de refugiados de Rafah, na Faixa de Gaza sitiada, em novembro de 2022 [Hassan Eslaih]
Francisco Mauro de Holanda, embaixador brasileiro e chefe do escritório de representação do país sul-americano no Estado da Palestina, planta oliveiras em um campo de refugiados de Rafah, na Faixa de Gaza sitiada, em novembro de 2022 [Hassan Eslaih]

Francisco Mauro de Holanda, embaixador brasileiro e chefe do escritório de representação do país sul-americano no Estado da Palestina, visitou a Faixa de Gaza e foi recebido calorosamente por seus residentes. O embaixador agradeceu a comunidade palestina por sua hospitalidade e reiterou a solidariedade de seu país ao território costeiro, que enfrenta desafios persistentes. Mauro de Holanda enfatizou ainda que o Brasil manterá uma abordagem positiva e propositiva em relação ao povo palestino. Sua delegação também debateu oportunidades de colaboração nos setores de educação, saúde e esportes.

“É uma honra e tenho orgulho de vir a Rafah, na Faixa de Gaza, pela segunda vez, na companhia de muitos amigos que fiz aqui”, afirmou o embaixador ao MEMO. “Espero que Brasil e Palestina continuem a ser amigos próximos e que possamos cooperar em diversos campos, sobretudo no esporte”.

A viagem incluiu uma série de atividades em vários pontos de Gaza, incluindo uma visita à sede da Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA), na Cidade de Gaza, com o intuito de tomar maior conhecimento das operações internacionais no território costeiro. Mauro de Holanda se disse feliz com a visita e enalteceu a parceria construtiva entre ambas as partes.

LEIA: Palestinos, sírios e libaneses torcem juntos com brasileiros na Copa do Mundo

Historicamente, o Brasil confere apoio à UNRWA para manter serviços sociais em Gaza, dentre os quais, serviços de saúde, educação e assistência alimentar. O governo brasileiro doa itens de pronto-socorro e antibióticos, assim como remédios para diabetes e hipertensão à agência, ao contribuir para os esforços voltados à saúde básica dos refugiados palestinos. O Brasil também doou toneladas de arroz ao longo dos anos, parte das quais ajudaram a cobrir a demanda local prevista pelo programa emergencial da UNRWA de 2014.

“Creio que a visita já colhe bons frutos”, insistiu Mauro de Holanda. “Visitamos os programas da UNRWA, montamos um consulado itinerante para suprir as demandas da comunidade brasileira e vimos juntos o jogo do Brasil em Rafah”.

Mauro de Holanda visitou o chamado Campo Brasil, na cidade meridional de Gaza, e plantou oliveiras com seus habitantes, em evento que contou com a participação do prefeito local. Há quem fique surpreso que um campo de refugiados em Gaza seja batizado em homenagem ao maior país da América do Sul. De fato, há divergências sobre o nome. Alguns dizem que se deve ao fato de que o governo brasileiro financiou a reforma das instalações do campo na década de 1990; outros insistem que há relação com o batalhão brasileiro que fez parte das forças de paz das Nações Unidas encaminhadas à fronteira entre Gaza e Egito, após o armistício de 1956. Os residentes, no entanto, relembram que boa parte das casas – destruídas por Israel durante a Primeira Intifada – foram concedidas por um programa habitacional brasileiro.

No campo de refugiados, Mauro de Holanda assistiu ao jogo entre a Seleção Brasileira e a Suíça pela fase de grupos da Copa do Mundo FIFA, realizada no Catar. O embaixador sentou-se entre os refugiados, envolto em um keffiyeh tradicional – o famoso lenço palestino. Juntos, brasileiros e palestinos comemoraram a vitória por 1 a 0 da equipe brasileira, com gol de Casemiro.

Francisco Mauro de Holanda, embaixador brasileiro e chefe do escritório de representação do país sul-americano no Estado da Palestina, assiste a jogo entre Brasil e Suíça pela Copa do Mundo no Catar em um campo de refugiados de Rafah, na Faixa de Gaza sitiada, em novembro de 2022 [Hassan Eslaih]

Francisco Mauro de Holanda, embaixador brasileiro e chefe do escritório de representação do país sul-americano no Estado da Palestina, assiste a jogo entre Brasil e Suíça pela Copa do Mundo no Catar em um campo de refugiados de Rafah, na Faixa de Gaza sitiada, em novembro de 2022 [Hassan Eslaih]

“Essa é uma noite bastante especial para mim, pois estou vendo um jogo do meu país na Copa do Mundo com meus amigos palestinos, que torcem para nossa Seleção e celebram conosco as boas relações internacionais entre Brasil e Gaza”, prosseguiu o diplomata. “Os palestinos amam futebol, mas têm pouquíssimos jogadores bem-treinados entre eles; portanto, espero cooperar no setor esportivo com nossos amigos”.

Não é a primeira vez que o embaixador do Brasil na Palestina ocupada, radicado em Ramallah, vai a Gaza. Em 2016, Mauro de Holanda visitou a sede da Sociedade do Crescente Vermelho na Palestina, na Cidade de Gaza. Naquela ocasião, o embaixador também mostrou entusiasmo com sua visita e com a possibilidade de melhora nos resultados de saúde. Mauro de Holanda exaltou o trabalho do Crescente Vermelho em apoio aos palestinos carentes, assim como comemorou a visita recente e os bons presságios da vitória do Brasil na Copa.

Categorias
América LatinaÁsia & AméricasBrasilCatarCopa do Mundo Catar 2022EntrevistasIsraelOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments