Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Cidadãos palestinos de Israel vão a Jerusalém em defesa de Al-Aqsa

Mesquita de Al-Aqsa em Jerusalém ocupada, 21 de outubro de 2022 [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]
Mesquita de Al-Aqsa em Jerusalém ocupada, 21 de outubro de 2022 [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]

Centenas de cidadãos palestinos de Israel viajaram à cidade ocupada de Jerusalém, com intuito de defender a Mesquita de Al-Aqsa das agressões coloniais israelenses.

As informações são da agência de notícias Safa.

Organizadores do ato reportaram que residentes palestinos de diversas cidades e comunidades árabes no território considerado Israel – capturado em 1948, durante a Nakba ou “catástrofe”, via limpeza étnica – embarcaram em um comboio de ônibus para orar em solidariedade a seus concidadãos de Jerusalém, que resistem a invasões diárias no santuário islâmico por soldados e colonos ilegais.

A ocupação costuma impor obstáculos aos chamados palestinos de Israel que querem visitar Al-Aqsa. Muitos são proibidos de entrar em Jerusalém ou no complexo religioso – dentre os quais, estão Raed Salah e Kamal al-Khateeb, líder e vice-líder do Movimento Islâmico em Israel.

Nos feriados judaicos, todos os palestinos dos territórios ocupados (1948 e 1967) são proibidos de ir a Jerusalém. Tais restrições, segundo a Safa, são parte do projeto israelense para demovê-los de seu vínculo com o santuário islâmico e seus arredores.

LEIA: Prefeituras de Israel repudiam nome de ultradireita para Ministério da Educação

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments