Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

ONU condena violação da França aos direitos ao véu muçulmano

Pessoas protestam à Embaixada da França em Jacarta, Indonésia, contra comentários do presidente da França Emmanuel Macron que defendeu caricaturas do profeta Maomé .Em 2 de novembro de 2020 [Anton Raharjo/Agência Anadolu]

Um painel das Nações Unidas decidiu ontem que a França violou um “tratado internacional de direitos humanos” ao impedir uma mulher muçulmana de usar o véu na escola.

O Comitê de Direitos Humanos da ONU (UNHRC) disse em um comunicado que a medida francesa violou “direitos garantidos pelo Pacto Internacional sobre Direitos Civis e Políticos (PIDCP)”.

A decisão do Comitê veio após uma denúncia apresentada por uma muçulmana francesa em 2016.

Em sua queixa, a mulher disse que estava participando de um programa de treinamento profissional para adultos em 2010, e que havia passado em uma entrevista e teste de admissão antes de ser aceita no programa. Ela acrescentou que o diretor da escola, Lycée Langevin Wallon, em Paris, se recusou a deixá-la entrar no campus da escola com o lenço na cabeça.

LEIA: Após véu islâmico, França cria polêmica com o burkini

“Impedir que ela participe do curso profissional com lenço na cabeça constitui uma restrição à sua liberdade religiosa, uma violação dos direitos humanos”, sublinhou o UNHRC.

A decisão foi emitida pelo Comitê em março, mas teria sido enviada ao advogado da mulher na quarta-feira.

A ONU disse esperar que a França trabalhe” no campo dos direitos humanos, especialmente no que diz respeito à questão do respeito às minorias religiosas, especialmente a comunidade muçulmana”.

Categorias
Europa & RússiaFrançaNotíciaONUOrganizações Internacionais
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments