Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel impõe prisão domiciliar a governador palestino

Forças israelenses prendem Adnan Ghaith, Governador de Jerusalém, em sua residência, em Jerusalém, novembro de 2018 [Twitter]

O governador palestino de Jerusalém Oriental, Adnan Ghaith, foi colocado hoje em prisão domiciliar por tempo indeterminado aguardando julgamento em um tribunal israelense por violar uma ordem de visita à Cisjordânia

Falando à agência de notícias oficial palestina Wafa, o advogado Rami Othman explicou que a sentença foi proferida pelo Tribunal Distrital de Jerusalém.

O tribunal não especificou um prazo para a prisão domiciliar, que continuará até o próximo julgamento, alertou.

Ghaith foi preso na segunda-feira em sua casa no bairro de Silwan, em Jerusalém Oriental, acusado de violar uma ordem que o impedia de entrar na Cisjordânia.

LEIA: Exército de Israel prende 23 palestinos na Cisjordânia ocupada

Além da prisão domiciliar, o tribunal estabeleceu fiança em 25.000 shekels (cerca de US$ 7.500).

Desde que assumiu o cargo em 2018, o funcionário foi preso mais de 30 vezes pelas autoridades israelenses, que o impedem de viajar para a Cisjordânia e ter contatos com qualquer líder palestino.

Tel Aviv proíbe a Autoridade Nacional Palestina de atividades políticas ou sociais em Jerusalém Oriental, afirmando que é território israelense, o que é rejeitado pela comunidade internacional e pela ONU, que consideram essa área como território ocupado.

Israel ocupou a área leste da metrópole na guerra de 1967 e, desde então, mantém o território sob seu controle, apesar das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas.

De acordo com várias organizações não governamentais, cerca de 200.000 colonos israelenses vivem nessa área e mais de 490.000 no resto da Cisjordânia ocupada.

Publicado originalmente em Prensa Latina

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments