Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Catar avança nas negociações sobre investimento da China em campo de gás

1
Produção do Catar de gás natural liquefeito e gás para líquido, administrado pela Qatar Petroleum em Doha, em 6 de fevereiro de 2017 [Karim Jaafar/AFP/Getty Images]

As principais petrolíferas nacionais da China estão em negociações avançadas com o Catar para investir na expansão do Setor Leste do Campo Norte do maior projeto de gás natural liquefeito (GNL) do mundo e comprar o combustível sob contratos de longo prazo, disseram três fontes com conhecimento do assunto, informou a Reuters .

Seria a primeira parceria desse tipo entre as duas nações, entre os maiores consumidores e produtores de GNL do mundo, à medida que o exportador de energia do Oriente Médio muda para expandir sua base de clientes asiáticos. As corporações globais de energia costumavam ser os principais investidores na indústria de gás do Catar.

O acordo de fornecimento do Catar ajudará a China a criar uma proteção contra a volatilidade dos preços à vista e diversificar suas importações. As relações com dois grandes fornecedores, os Estados Unidos e a Austrália, estão em baixa, e outro, a Rússia, está em meio a uma guerra e enfrenta sanções generalizadas. Pequim vê o gás como um combustível estratégico para substituir o carvão em seu caminho para a neutralidade de carbono até 2060.

O Catar foi o maior fornecedor de GNL da China depois da Austrália nos primeiros cinco meses de 2022, mostraram dados do Refinitiv Eikon.

A CNPC e a Sinopec, controladas pelo Estado, devem investir para ter uma participação de 5% cada em dois trens de exportação separados, parte do projeto de expansão de quase US$ 30 bilhões do Campo Norte, disseram as três fontes com conhecimento das discussões à Reuters.

“A participação, mesmo de uma pequena participação, daria aos chineses acesso direto ao projeto altamente globalizado e aprenderia sua gestão e experiência operacional”, disse uma das fontes, um alto funcionário da indústria de Pequim.

A Expansão do Campo Norte inclui seis trens de GNL que aumentarão a capacidade de liquefação do Catar de 77 milhões de toneladas por ano (mtpa) para 126 mtpa até 2027, consolidando seu status como o maior produtor mundial.

O Catar trata cada trem de exportação como uma joint venture e a CNPC e a Sinopec investirão em um trem cada, disseram as fontes.

LEIA: Egito, Israel e União Europeia esboçam acordo de gás natural

A Sinopec não quis comentar. Um representante da CNPC disse que não tinha informações para compartilhar. A QatarEnergy não respondeu ao pedido de comentário da Reuters.

Além disso, a CNPC e a Sinopec estão negociando com a estatal QatarEnergy para comprar até quatro  milhões de toneladas por ano (4 mtpa) de GNL cada por até 27 anos, disseram duas das fontes, no que seriam os maiores acordos de compra do combustível super-refrigerado. entre as duas nações.

Em 2021, a China importou quase nove milhões de toneladas de GNL do Catar, ou 11% das importações totais de GNL do país.

As discussões estão focadas nos preços de acordos de fornecimento de longo prazo que serão vinculados ao mercado global de petróleo, disse outra das três fontes.

A QatarEnergy disse no domingo que a TotalEnergies se tornou seu primeiro parceiro para o projeto, ganhando uma participação de 25% em um trem. Espera-se que os compradores asiáticos representem metade do mercado para o projeto, e os compradores na Europa o restante, disse o presidente-executivo da QatarEnergy.

Exxon Mobil Corp XOM.N, Shell SHEL.L, ConocoPhillips COP.N e Eni ENI.MI também apresentaram propostas para o projeto.

“A participação chinesa nos trens é mais um investidor financeiro, pois a participação é muito pequena. A chave é a negociação de preços para as vendas de gás de longo prazo”, disse a terceira fonte, acrescentando que as empresas indianas também estão interessadas em discutir participações com Catar, mas não deu mais detalhes.

A China, o maior comprador de GNL do mundo em 2021, importa 45% de suas necessidades de gás natural e vê o Catar como um fornecedor confiável de longo prazo após uma enxurrada de acordos de compra com os Estados Unidos no final de 2021.

Categorias
Ásia & AméricasCatarChinaNotícia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments