Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Presidente Saied, da Tunísia, demite 57 juízes

O porta-voz do partido trabalhista tunisiano Hamma Hammami (C) está entre os manifestantes bloqueados pela polícia enquanto se dirigiam para a sede da autoridade eleitoral ISIE, durante uma manifestação contra seu presidente, na capital Tunis, em 4 de junho de 2022 [ Fethi Belaid/ELAID/AFP via Getty Images]

O presidente da Tunísia, Kais Saied, emitiu na quarta-feira uma ordem presidencial para demitir 57 juízes. Saied prometeu emitir um decreto em breve para revelar os nomes dos juízes que ele acusou de: “Mudar o curso de alguns casos, interromper investigações sobre arquivos de terrorismo e cometer corrupção financeira e moral”.

Em 12 de fevereiro, Saied assinou um decreto relativo à criação do Supremo Conselho Judicial Provisório em substituição ao Supremo Conselho Judicial, que ele acusou de falta de independência e de prolongar o período de litígio em alguns casos.

O presidente da Tunísia, Kais Saied, é como Luís XIV, rei da França? – Desenho animado [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Enquanto presidia uma sessão do Conselho de Ministros na quarta-feira, Saied afirmou que as acusações feitas contra os juízes são: “Interromper a conclusão da investigação de 6.268 arquivos terroristas, falta de imparcialidade, excesso de poderes e direção de investigações”.

De acordo com Saied, as acusações também incluem: “Apoiar uma pessoa suspeita de ser terrorista e conceder-lhe a cidadania tunisina, cumplicidade com o que é conhecido como ‘aparelho secreto’ e associação com partidos políticos, corrupção financeira, suborno, enriquecimento extravagante e moral corrupção.”

Desde 25 de julho de 2021, a Tunísia vive uma grave crise política quando Saied impôs medidas excepcionais, incluindo demitir o governo e nomear um novo, dissolver o parlamento e o Conselho Supremo da Magistratura e emitir legislação por decretos presidenciais.

Além disso, Saied decidiu realizar um referendo sobre uma nova constituição em 25 de julho, estabelecendo uma data antecipada para as eleições parlamentares em 17 de dezembro e concedendo-se o direito de nomear três dos sete membros da Alta Autoridade Independente para Eleições, incluindo seu presidente.

LEIA: O acúmulo de poder por Kais Saied ainda convencerá os tunisianos ?

Categorias
ÁfricaNotíciaTunísia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments