Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Partido da Libertação Islâmica, da Tunísia, protesta contra ‘conflito político’

Um grupo de pessoas se reúne do lado de fora para protestar contra o presidente tunisiano, Kais Saied, em Túnis, Tunísia, em 15 de maio de 2022 [Nacer Talel/Agência Anadolu]

Centenas de simpatizantes do Partido de Libertação Islâmica na Tunísia participaram de uma vigília na capital, no domingo (22), para rejeitar o “atual conflito político” no país, informou a Agência Anadolu.

O membro do partido Habib Karbaka disse aos manifestantes: “O que estamos vivendo hoje não é uma luta política entre os partidos, mas sim uma competição entre políticos para servir ao colonialismo”. Ele acrescentou que longas décadas de interferência estrangeira e o surgimento de uma classe política que governa e comanda sob ordens do inimigo colonial levou o país ao seu estado atual.

“Todos os políticos hoje dependem dos planos ocidentais para eles”, acrescentou Karbaka. “Não queremos estabelecer um Estado islâmico, mas sim um Estado para toda a nação islâmica.”

A Tunísia vive uma grave crise política desde julho passado, quando o presidente, Kais Saied, congelou (e depois dissolveu) o parlamento, fechou o Conselho Supremo da Magistratura e começou a emitir legislação por decreto presidencial.

As forças da oposição consideram as medidas “excepcionais” de Saied como um “golpe contra a constituição”, enquanto seus partidários as descrevem como uma “correção da revolução de 2011”, que derrubou o então presidente Zine El Abidine Ben Ali.

LEIA: Jornalistas tunisianos protestam para exigir acordo

Categorias
ÁfricaNotíciaTunísia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments