Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Restrições sobre príncipe Hamzah são ‘bizarras’, afirma Rainha Noor da Jordânia

A Rainha da Jordânia Noor al-Hussein, esposa do falecido Rei Hussein, descreveu as medidas do atual monarca Abdullah II para restringir comunicação, lugar de residência e movimento de seu filho, o ex-príncipe herdeiro Hamzah bin al-Hussein, como “verdadeiramente bizarras”.

“Coisas mais estranhas do que a ficção circulam por aí”, escreveu Noor no Twitter.

Nesta quinta-feira (19), Abdullah II emitiu um decreto para impor sanções a seu meio-irmão. A decisão foi divulgada em carta assinada pelo monarca ao povo jordaniano, segundo declaração da Corte Real Hachemita, disseminada pela imprensa local.

Abdullah justificou o decreto por uma avaliação própria das recomendações do conselho executivo, conforme a legislação referente à família real.

O rei jordaniano alegou preferir abordar as divergências com Hamzah como assunto familiar, mas que “todas as oportunidades para restaurá-lo ao caminho certo se exauriram”.

Em abril do último ano, autoridades hachemitas acusaram o príncipe Hamzah, de 41 anos, de coordenar ações com órgãos estrangeiros para “desestabilizar a segurança nacional e instigar os cidadãos contra o estado”.

Hamzah negou as alegações em vídeo, no qual denunciou sua prisão domiciliar. O príncipe teve então de jurar fidelidade a Abdullah II, sob mediação dos indivíduos mais velhos da família real, com intuito de prevenir um castigo exemplar.

Em abril deste ano, Hamzah abdicou de seu título em protesto contra as políticas atuais de seu meio-irmão. No Twitter, o ex-príncipe herdeiro destacou que seus valores “não coincidem com as práticas, tendências e métodos contemporâneos de nossas instituições”.

LEIA: Rainha Noor, da Jordânia, critica ataque israelense ao funeral de Abu Akleh

Categorias
JordâniaNotíciaOriente MédioVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments