Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Extremista israelense clama por demolição do Domo da Rocha

Domo da Rocha em Jerusalém ocupada, 15 de março de 2022 [Mostafa Alkharouf/Agência Anadolu]

Bentzi Gopstein, líder do grupo israelense de extrema-direita Lehava, convocou colonos ilegais a uma nova edição da “marcha da bandeira”, neste mês, com o intuito de celebrar a ocupação de Jerusalém Oriental e reivindicar a demolição do Domo da Rocha.

As informações são da agência de notícias Safa.

A marcha anual de colonos ultranacionalistas deve ocorrer em 28 de maio.

Gopstein compartilhou um meme nas redes sociais com o Domo da Rocha abaixo de um trator, com a legenda: “Nós vamos demolí-lo”.

O Domo da Rocha é um dos dois principais santuários do complexo de Al-Aqsa e patrimônio da humanidade, segundo a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).

Gopstein foi discípulo do rabino Meir Kahane, fundador da organização Kach, designada grupo terrorista. Em 1990, Gopstein foi indiciado por matar dois palestinos de Al-Laban al-Sharqiyeh, um dia após o assassinato de Kahane.

Gopstein permaneceu preso por duas semanas e foi libertado por “falta de evidências”.

Em 2021, a “marcha da bandeira” incitou os onze dias de massacre israelense contra Gaza.

ASSISTA: Documentário ´A corrida para a Judaização de Al Aqsa´

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments