Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Deputada dos EUA condena Israel por assassinato de jornalista palestina

Rashida Tlaib, deputada democrata por Michigan, durante coletiva de imprensa em Minneapolis, Minnesota, Estados Unidos, em 3 de setembro de 2021 [Tim Evans/Bloomberg via Getty Images]

Rashida Tlaib, congressista democrata pelo estado de Michigan, juntou-se ao coro de repúdio internacional sobre a morte de Shireen Abu Akleh, repórter da rede Al Jazeera, executada por soldados israelenses na Cisjordânia ocupada, nesta quarta-feira (11).

Tlaib — primeira deputada palestino-americana dos Estados Unidos — denunciou a impunidade e o “financiamento incondicional” consagrado por Washington à ocupação israelense.

“Quando o mundo e aqueles aliados ao apartheid israelense — que continua a matar, torturar e cometer crimes de guerra — enfim dirão: Basta?”, indagou Tlaib no Twitter. “Shireen Abu Akleh foi morta por um governo que recebe financiamento incondicional de nosso país, com absoluta impunidade”.

“Uma jornalista americana, claramente marcada com credenciais de imprensa, foi assassinada”, destacou Tlaib. “Fazer e dizer nada apenas permite mais mortes. Sejam palestinos, americanos ou outros, as mortes auxiliadas por recursos dos Estados Unidos devem ter fim!”

Na manhã desta quarta-feira, tropas israelenses executaram Shireen Abu Akleh, jornalista da rede Al Jazeera, enquanto um grupo de repórteres cobria uma operação militar no campo de refugiados de Jenin, na Cisjordânia ocupada.

O exército israelense afirmou “investigar a possibilidade de que os jornalistas foram atingidos por atiradores palestinos”. A versão, todavia, foi contestada com evidências pela organização de direitos humanos B’Tselem.

LEIA: Assassinato de Shireen choca lideranças parlamentares e movimentos sociais brasileiros

Abu Akleh, cidadã palestino-americana de 51 anos, vestia capacete e colete com identificação de imprensa. Contudo, um tiro disparado à distância atingiu seu rosto, debaixo de sua orelha. Ao tentar resgatá-la, seus colegas também foram alvejados.

Nações Unidas, Estados Unidos, Grã-Bretanha e União Europeia condenaram o episódio e reivindicaram uma investigação detalhada e independente.

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments