Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Palestinos na América Latina condenam profanação de Al-Aqsa por Israel

1
O cardeal argentino Leonardo Sandri (esq.) segura uma placa de madeira apresentada a ele como presente, representando um relevo da Cúpula da Rocha, ao lado do diretor geral do Waqf Islâmico (Endowment) Azzam al-Khatib na biblioteca da mesquita de al-Aqsa no complexo religioso da cidade velha de Jerusalém em 3 de outubro de 2019 [Ahmad Gharabli/AFP via Getty Images]

Palestinos em toda a América Latina condenaram a profanação da Mesquita de Al-Aqsa por colonos judeus ilegais, bem como “contínuos crimes e violações israelenses” contra o povo da Palestina ocupada, informou a Quds Press nesta terça-feira.

“É dever das comunidades palestinas na América Latina e no Caribe condenar a carnificina perpetrada por Israel contra os palestinos todos os dias”, disse Rafael Masri, chefe da Confederação das Comunidades Palestinas na América Latina (COPLAC). Ele insistiu que a “ocupação criminosa e o regime de apartheid ” estabelecido por Israel na Palestina ocupada, incluindo Jerusalém, devem ser expostos.

“É impossível ter dois pesos e duas medidas nos critérios de classificação dos abusos dos direitos humanos no momento em que o mundo inteiro condena a invasão russa da Ucrânia que começou em fevereiro, enquanto os palestinos estão sob ocupação israelense há 74 anos e a comunidade internacional não fez nada”, ressaltou Masri. “O mundo não deve aceitar o que está acontecendo na Palestina como algo natural e ficar calado em relação às contínuas violações e supressão dos direitos legítimos dos palestinos.”

1

Cobertura da crise de refugiados na Ucrânia é ‘racista’ – Charge [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Ele pediu que a comunidade internacional assuma a responsabilidade de parar a agressão israelense. Além disso, ele pediu aos governos latino-americanos que suspendam os acordos mútuos com Israel que aparentemente toleram os crimes do estado colono-colonial.

Como parte de uma semana de solidariedade com os palestinos, torcedores do Club Deportivo Palestino no Chile desenharam a bandeira da Palestina no meio da Praça da Dignidade, na capital Santiago. Eles também carregavam cartazes declarando que essa solidariedade era “Da Praça da Dignidade em Santiago à Jerusalém ocupada”.

Enquanto isso, grupos da sociedade civil palestina no Brasil organizaram uma galeria de fotos onde exibiram fotos que ilustram os crimes israelenses contra os palestinos e Jerusalém.

LEIA: São Paulo tem protestos e ato cultural pelo Dia da Terra Palestina

Categorias
América LatinaÁsia & AméricasCaribeIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments