Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Paquistão reitera apelo para que Estados Unidos descongele recursos do Afeganistão

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, discursa na assembléia legislativa em Muzaffarabad, a capital da Caxemira controlada pelo Paquistão, em 5 de agosto de 2020, para marcar o aniversário de um ano após Nova Deli ter imposto o governo direto sobre a Caxemira administrada pela Índia. [AFP via Getty Images]

O primeiro-ministro do Paquistão reiterou na sexta-feira a necessidade de os Estados Unidos liberarem os bens congelados do Afeganistão para “evitar um colapso econômico” no país.

Em uma reunião com o ministro das Relações Exteriores em exercício do Talibã, Amir Khan Muttaqi, e uma delegação visitante afegã, Imran Khan “ressaltou a necessidade urgente de liberar os bens congelados do Afeganistão e facilitar as transações bancárias para evitar um colapso econômico”, de acordo com uma declaração do gabinete do primeiro-ministro.

Khan estava se referindo aos mais de US$ 9,5 bilhões das reservas do banco central afegão que a administração do presidente norte-americano Joe Biden bloqueou desde que o Talibã subiu ao poder em 15 de agosto.

O primeiro-ministro paquistanês garantiu à delegação visitante que Islamabad continuará a fornecer “todo o apoio possível, incluindo a assistência humanitária em espécie” ao Afeganistão.’

LEIA: Milhares de afegãos fogem diariamente ao Irã, alerta grupo de direitos humanos

“O Paquistão tem solicitado constantemente o fornecimento de ajuda humanitária imediata para o Afeganistão … O Paquistão forneceria alimentos essenciais, incluindo trigo e arroz, suprimentos médicos de emergência e artigos de abrigo para o Afeganistão”, leu a declaração.

Khan disse que Islamabad também “consideraria favoravelmente o pedido dos irmãos afegãos para o transporte de trigo oferecido pela Índia através do Paquistão em bases excepcionais para fins humanitários”.

Ele enfatizou que um Afeganistão “pacífico, estável, soberano, próspero e conectado” era importante para o Paquistão e para toda a região.

“Ações contínuas de segurança e de contra-terrorismo resoluto, respeito pelos direitos de todos os afegãos e inclusão na governança e na política contribuiriam ainda mais para a estabilidade do Afeganistão”, disse ele.

Khan exortou o governo interino afegão a “continuar a se envolver construtivamente com a comunidade internacional e continuar a tomar medidas positivas para enfrentar os desafios predominantes”.

Necessidade de engajamento

No início do dia, Khan reuniu-se com os enviados especiais da China, Rússia, EUA e Paquistão, que estavam em Islamabad para uma reunião do grupo Troika Plus sobre o Afeganistão.

Ele pediu que a comunidade internacional se envolvesse com o novo governo no Afeganistão, adotasse uma abordagem pragmática e prestasse assistência urgente e apoio econômico ao Afeganistão.

“A comunidade internacional deve reconhecer a gravidade da situação e tomar medidas urgentes, incluindo a liberação de bens congelados, para ajudar a aliviar o sofrimento do povo afegão”, disse o primeiro-ministro paquistanês.

ASSISTA: MEMO conversa com Reginaldo Nasser sobre seu livro recém-lançado, ‘A luta contra o terrorismo: os Estados Unidos e os amigos talibãs (Ed. Contracorrente)

Categorias
AfeganistãoÁsia & AméricasEstados UnidosEUANotíciaPaquistão
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments