Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Argélia rejeita mesa redonda sobre o Saara Ocidental

David T. Fischer (esq.), embaixador dos EUA no Reino de Marrocos, e sua esposa, Jennifer, diante de um mapa do Marrocos, reconhecendo o território internacionalmente disputado do Saara Ocidental como parte do reino do Norte da África, na capital do Marrocos, Rabat, em 12 de dezembro de 2020 [AFP via Getty Images]
David T. Fischer (esq.), embaixador dos EUA no Reino de Marrocos, e sua esposa, Jennifer, diante de um mapa do Marrocos, reconhecendo o território internacionalmente disputado do Saara Ocidental como parte do reino do Norte da África, na capital do Marrocos, Rabat, em 12 de dezembro de 2020 [AFP via Getty Images]

o enviado da Argélia para o Saara Ocidental, Amar Belani, expressou na sexta-feira.

“Confirmamos nossa rejeição formal e irreversível do chamado formato de mesa redonda”, afirmou Belani, alertando que esse formato frustraria os esforços do enviado da Organização das Nações Unidas (ONU), Staffan De Mistura.

Belani acusou Rabat de tentar “evitar a caracterização da questão do Saara Ocidental como uma questão de descolonização e retratá-la como um conflito regional artificial”.

Enquanto isso, Belani instou a ONU a tratar o assunto com seriedade. “Devemos reconhecer que os riscos de escalada são graves”, insistiu ele. “Paz e estabilidade na região estão em jogo.”

As tensões aumentaram entre Rabat e Argel desde que o Marrocos normalizou os laços com Israel no ano passado e ganhou o reconhecimento dos EUA de sua soberania sobre o Saara Ocidental.

A Argélia, que há muito apoia a causa palestina, cortou relações diplomáticas com Rabat em agosto por causa de “ações hostis”, incluindo suposta espionagem de seus funcionários.

LEIA: Dois ministérios argelinos acabam com o uso do francês nas correspondências oficiais

Categorias
ÁfricaArgéliaMarrocosNotícia
Show Comments
Show Comments