Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Marrocos processa jornal francês por difamação no caso do spyware Pegasus

Um vendedor francês de jornais guarda uma cópia de L'Humanite, em 3 de outubro de 2002, em Paris, França [Pascal Le Segretain/Getty Images]

O Marrocos está processando a L’Humanité por difamação depois que o jornal francês acusou as autoridades do Reino de usar o software de espionagem israelense “Pegasus” para monitorar indivíduos e governos, incluindo o presidente francês Emmanuel Macron e altos funcionários na Argélia. O jornal anunciou ontem seu conhecimento da ação legal em seu site.

L’Humanité descreveu a ação legal como “um golpe à liberdade de expressão”, mas sua reportagem original causou muitos danos ao governo de Rabat, até porque a Argélia contou com ela para justificar sua decisão de cortar relações com o Marrocos.

Rabat iniciou procedimentos legais nos tribunais espanhóis em agosto, depois que jornais e revistas espanholas o acusaram de espionagem usando Pegasus. Na ocasião, a agência noticiosa marroquina disse que o governo do Marrocos iria iniciar procedimentos legais “por causa da publicação e transmissão repetidas de calúnias falsas, maliciosas e enganosas contra o Reino em solo espanhol”.

LEIA: Embaixador do Marrocos insiste que reino não espionou Macron

O Marrocos também tomou medidas legais contra o jornal alemão Süddeutsche Zeitung, depois de apresentar processos similares em 22 de julho contra a Anistia Internacional e a Forbidden Stories. Eles são acusados de alegar que Rabat invadiu os telefones de muitas figuras públicas nacionais e internacionais usando o spyware Pegasus. Le Monde, Mediapart, e France Radio também estão sendo processados por difamação.

O jornal britânico Guardian publicou em 14 de julho os resultados de uma investigação realizada por 17 organizações de mídia que revelou que o spyware Pegasus de Israel havia se espalhado amplamente pelo mundo e era usado para fins ilegais. Em uma declaração na época, o governo marroquino negou acusações de que havia espionado figuras públicas e estrangeiras usando o spyware.

O spyware Pegasus de Israel é uma arma global para silenciar os críticos? – Charge [Sabaaneh/Monitor do Oriente Médio]

Categorias
ÁfricaEuropa & RússiaFrançaIsraelMarrocosNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments