Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Israel roubou dos palestinos seus direitos mais básicos, diz saudita

O representante permanente da Arábia Saudita nas Nações Unidas, Abdullah Bin Yahya Al-Mouallimi, fala na sede da ONU em Nova Iorque, em 22 de janeiro de 2015 [Jewel Samad/AFP via Getty Images]

O representante permanente da Arábia Saudita nas Nações Unidas, Abdullah Bin Yahya Al-Mouallimi, criticou ontem Israel, dizendo que o país “roubou do povo palestino seus direitos mais básicos”.

Discurso na reunião da Comissão Econômica e Social para a Ásia Ocidental (ESCWA, na sigla em inglês) sobre as repercussões econômicas e sociais da ocupação israelense nas condições de vida do povo palestino no território palestino ocupado, incluindo Jerusalém, e da população árabe na Síria ocupada Golan, Al-Mouallimi disse que o direito ao desenvolvimento, à autodeterminação e à vida estão entre os direitos mais básicos garantidos pelo direito internacional a todos os povos, mas os palestinos ainda estão privados deles.

“As autoridades israelenses não só roubaram do povo palestino seus direitos ao desenvolvimento, mas também roubaram seu direito de construir um Estado independente e viável que abrace suas esperanças e aspirações”, disse ele, acrescentando que “os relatórios das Nações Unidas indicam a extensão das violações e das repercussões econômicas e sociais da ocupação israelense nas condições de vida do povo palestino e dos residentes do Golã ocupado na Síria”.

LEIA: Arábia Saudita cogita compra de sistema de defesa israelense

Ele apontou que o desrespeito de Israel pelas resoluções internacionais reflete sua tendência de abortar todos os esforços voltados para alcançar uma paz justa e abrangente e continuar suas violações contra o povo palestino e a construção de assentamentos.

O embaixador saudita enfatizou que alcançar o desenvolvimento nos territórios palestinos e na Golã síria ocupada está intimamente ligado à obtenção da paz, segurança e justiça, portanto, o desenvolvimento não pode ser alcançado sem encontrar uma solução permanente, justa e abrangente para a questão palestina.

Al-Mouallimi exortou o Conselho de Segurança a assumir suas responsabilidades políticas e morais, obrigando Israel a cumprir as resoluções e leis internacionais que exigem o fim de sua ocupação e a retirada completa das terras árabes ocupadas, incluindo as Colinas de Golã na Síria.

O diplomata saudita reiterou o firme apoio do reino à causa palestina.

Categorias
Arábia SauditaIsraelNotíciaONUOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments