Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Irã não está pronto para retornar às negociações nucleares, alega autoridade da UE

Uma visão geral da instalação de enriquecimento nuclear de Natanz, em 9 de abril de 2007, 180 milhas ao sul de Teerã, Irã [Majid Saeedi/Getty Images]

O Irã ainda não está pronto para retornar às negociações com as potências mundiais sobre seu programa nuclear e sua nova equipe de negociação quer discutir os textos que serão apresentados quando se reunir com a UE em Bruxelas nas próximas semanas, disse um alto funcionário da União Europeia hoje.

De acordo com a Reuters, o diretor político da UE Enrique Mora, coordenador-chefe das negociações, esteve em Teerã ontem para se encontrar com membros da equipe de negociação nuclear do Irã, quatro meses após o início das discussões entre o Irã e as potências mundiais.

O presidente iraniano, Ebrahim Raisi, até agora se recusou a retomar as negociações indiretas com os Estados Unidos em Viena em ambos os lados, voltando ao cumprimento do acordo, pelo qual o Irã restringiu seu programa nuclear em troca de sanções econômicas.

Diplomatas da França, Grã-Bretanha e Alemanha, que fazem parte do acordo junto com a China e a Rússia, disseram, antes da visita de Mora, que chegou em um momento crítico e que as coisas não poderiam ser consideradas “business as usual” devido à escalada das atividades nucleares iranianas e paralisação das negociações.

Os Estados Unidos disseram que o tempo estava se esgotando. “Eles ainda não estão prontos para se engajar em Viena”, disse um funcionário a repórteres sob condição de anonimato, acrescentando que acredita que Teerã está “absolutamente decidido a voltar a Viena e encerrar as negociações”. A República Islâmica disse repetidamente que retornará às negociações “em breve”, mas não deu um cronograma mais claro. Diplomatas ocidentais esperavam que as negociações em Viena fossem retomadas antes do final de outubro.

LEIA: Irã avisa Israel sobre ameaças crescentes ao programa nuclear

No entanto, após a visita de Mora, o Ministério das Relações Exteriores do Irã disse que manterá negociações nos próximos dias com a UE em Bruxelas.

“Eles insistiram que não querem negociações por negociações, eles querem conversar com resultados práticos e com um acordo final sobre como trazer JCPOA [o acordo nuclear] de volta à vida”, disse o oficial.

Descrevendo uma reunião em Bruxelas como uma “boa ideia”, o funcionário disse que daria a ambas as partes a oportunidade de examinar os textos sobre a mesa de junho e esclarecer dúvidas que a nova equipe de negociação do Irã possa ter.

“Acho que estamos apenas esclarecendo ainda mais a situação para um destino final, que será retomado em Viena. Espero isso em breve”, disse.

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da França, Anne-Claire Legendre, disse que as negociações devem ser retomadas imediatamente com base no ponto em que pararam em junho para chegar a um acordo rapidamente.

“O Irã deve mostrar disposição por meio de atos que compartilhe o mesmo desejo de voltar à mesa de negociações e concluir um acordo”, disse ela a repórteres.

Diplomatas ocidentais disseram estar preocupados que a nova equipe de negociação de Teerã – sob um presidente conhecido como linha dura antiocidental, ao contrário de seu predecessor pragmático – possa fazer novas demandas além do escopo já acordado. Desde que o então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, abandonou o acordo em 2018 e impôs sanções ao Irã, Teerã tem reconstruído estoques de urânio enriquecido, refinando-o para níveis mais elevados de pureza e instalando centrífugas avançadas para acelerar o processo de enriquecimento.

O presidente Joe Biden pretende restaurar o acordo para restringir o programa nuclear do Irã, mas os lados não concordaram sobre quais medidas precisam ser tomadas e quando.

O Irã negou que deseja adquirir armas nucleares.

LEIA: Israel impede que centenas de judeus se mudem para o Irã como requerentes de asilo

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosIrãNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioUnião Europeia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments