Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

AP nega rumores de que recusou-se a ajudar fugitivos de Gilboa

Policiais israelenses conduzem operação de busca pelos seis prisioneiros palestinos que fugiram de Gilboa, nos arredores do kibbutz Beit HaShita, norte do território considerado Israel, em 6 de setembro de 2021 [Amir Levy/Getty Images]

A Autoridade Palestina (AP) negou nesta quinta-feira (14) rumores recentes de que recusou-se a conceder salvaguarda aos prisioneiros palestinos que escaparam do presídio de segurança máxima de Gilboa, em 6 de setembro.

“O que foi dito pela mídia israelense sobre o premiê palestino Mohammad Shtayyeh recusar proteção aos heróicos prisioneiros que escavaram com as próprias mãos por sua liberdade … é fake news”, afirmou Ibrahim Melhem, porta-voz da AP no Facebook.

Melhem reiterou que os rumores têm como objetivo “enfraquecer a união palestina e criar ruptura no consenso nacional” e insistiu que Shtayyeh enaltece o “heroísmo” da fuga.

“O povo palestino não abandonará esforços para reconquistar sua liberdade”, acrescentou, ao reivindicar “a soltura de nossos filhos e filhas encarcerados nas cadeias da ocupação”.

Na quarta-feira (13), a imprensa israelense divulgou relatos de que Ramallah recusou-se a salvaguardar ao menos dois dos fugitivos palestinos.

No início de setembro, seis prisioneiros palestinos escaparam de Gilboa ao escavar um túnel com utensílios de cozinha. Nas duas semanas seguintes, foram recapturados, sob forte operação de caça israelense; enfrentam agora acusações adicionais.

LEIA: Israel tortura prisioneiros palestinos recapturados, alerta advogado

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments