Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Sudão forma órgão para acabar com protestos no leste

Sudaneses da região leste de Beja bloqueiam a estrada principal do Porto Sudão, 120 km a oeste do porto, em 5 de outubro de 2021 como um ato de protesto contra seções referentes à região leste do Sudão no Acordo de Paz de Juba, assinado entre grupos rebeldes e o governo em outubro do ano passado. [ASHRAF SHAZLY/AFP via Getty Images]
Sudaneses da região leste de Beja bloqueiam a estrada principal do Porto Sudão, 120 km a oeste do porto, em 5 de outubro de 2021 como um ato de protesto contra seções referentes à região leste do Sudão no Acordo de Paz de Juba, assinado entre grupos rebeldes e o governo em outubro do ano passado. [ASHRAF SHAZLY/AFP via Getty Images]

O Gabinete Sudanês concordou, no domingo, em formar um comitê liderado pelo primeiro-ministro para discutir com as autoridades militares “soluções práticas” para os problemas do leste do Sudão, informou a Anadolu.

O governo disse em uma declaração após uma reunião do gabinete que os ministros discutiram o fechamento do Porto Sudão, bem como o fechamento das estradas que ligam o Estado do Mar Vermelho com o resto do país.

Eles reconheceram a “causa justa” do leste do Sudão e enfatizaram o direito ao protesto pacífico, mas advertiram que o fechamento de Porto Sudão e das rodovias que ligam o leste com o resto do país estavam “prejudicando os interesses de todos os sudaneses”.

Ontem, o governo sudanês advertiu que o país está ficando sem medicamentos, combustível e trigo que salvam vidas devido ao fechamento de seu principal porto no leste do país.

Nas últimas semanas, manifestantes da tribo Beja bloquearam as estradas ao redor do Porto Sudão e obrigaram os portos do Mar Vermelho a fechar, em protesto contra as más condições econômicas.

LEIA: Manifestantes sudaneses fecham oleoduto de transporte de petróleo para Cartum

Categorias
ÁfricaNotíciaSudão
Show Comments
Show Comments