Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

‘Sheikh Jarrah pode levar à guerra, situação atual não está pronta para a paz’, diz Blinken

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, ajusta os fones de ouvido durante uma entrevista coletiva com o ministro das Relações Exteriores do Kuwait, sheikh Ahmad Nasser Al-Mohammad Al-Sabah, na Cidade do Kuwait, em 29 de julho de 2021 [Jaber Abdulkhaleg/Agência Anadolu]
O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, ajusta os fones de ouvido durante uma entrevista coletiva com o ministro das Relações Exteriores do Kuwait, sheikh Ahmad Nasser Al-Mohammad Al-Sabah, na Cidade do Kuwait, em 29 de julho de 2021 [Jaber Abdulkhaleg/Agência Anadolu]

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, expressou na sexta-feira sua preocupação com a expulsão de famílias palestinas de Sheikh Jarrah e o aumento da tensão na mesquita de Al-Aqsa, temendo que isso pudesse levar a uma nova guerra.

Falando ao Israeli Walla!, Blinken afirmou que os EUA entendem a necessidade de retornar os soldados israelenses cativos em Gaza para suas casas e que os EUA vão ajudar.

No entanto, ele rejeitou vincular isso à reconstrução de Gaza, que “tem necessidades urgentes e devemos dar-lhes esperança”. Blinken observou: “Essa é a única maneira de prevenir uma nova guerra”.

De acordo com o Walla!, Blinken compartilhou que falou com seus homólogos sauditas e do Catar e os informou sobre suas conversas com a Autoridade Palestina (AP) e Israel, pedindo-lhes que mobilizassem a reconstrução de Gaza.

Blinken confirmou que o conflito israelense-palestino “continua e precisa ser tratado”, destacando que o governo Biden “não acredita que a situação atual esteja pronta para grandes avanços no processo de paz” devido à crise política em Israel e a instabilidade interna da AP.

Ele observou que o conflito Israel-AP não poderia “desaparecer milagrosamente” e que todos os lados “devem reconhecer esta realidade”. Ele enfatizou que a questão mais urgente é manter o cessar-fogo em Gaza e reconstruí-lo para diminuir as tensões na Cisjordânia e em Jerusalém.

O funcionário norte-americano disse ter ouvido autoridades israelenses falando sobre seu desejo de manter o cessar-fogo, bem como o presidente egípcio e autoridades afirmando que o Hamas também está interessado em mantê-lo.

“Isso é muito importante”, acrescentou ele, destacando que medidas intencionais e não intencionais que possam desencadear novas tensões devem ser evitadas.

Ele reiterou que a reconstrução de Gaza deve ser realizada em conjunto entre as Nações Unidas, a AP e o Egito.

Categorias
Ásia & AméricasEUAIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments