Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

O Irã é um vizinho, a paz é a opção estratégica, afirma monarca saudita

Rei Salman bin Abdulaziz, da Arábia Saudita, fala em um vídeo pré-gravado durante a Assembleia Geral das Nações Unidas via transmissão ao vivo em Nova Iorque, EUA, 22 de setembro de 2021 [Michael Nagle/Bloomberg via Getty Images]

O rei Salman Bin Abdulaziz, da Arábia Saudita, disse à Assembleia Geral da ONU em Nova Iorque que o Irã é um vizinho e “a paz é a opção estratégica” no Oriente Médio. O rei fez seu discurso por meio de um link de vídeo.

“Esperamos que nossas conversas iniciais com o Irã levem a resultados tangíveis para construir confiança e pavimentar o caminho para alcançar as aspirações de nossos povos em relações de cooperação baseadas na adesão aos princípios e resoluções de legitimidade internacional e respeito pela soberania”, disse King Salman. O Irã também deve encerrar seu apoio a “grupos terroristas e milícias sectárias”, acrescentou.

Além disso, ele insistiu, a região deveria estar livre de armas de destruição em massa. “Apoiamos os esforços internacionais para impedir o Irã de desenvolver tais armas.” Ele não fez menção ao arsenal nuclear de Israel.

Segundo a Agência Saudita de Imprensa, o monarca saudita explicou que a política externa do Reino atribui grande importância à consolidação da segurança e da estabilidade, apoiando o diálogo e as soluções pacíficas e proporcionando condições que apoiem o desenvolvimento e concretizem as aspirações dos povos para um amanhã melhor, no Meio Oriente e no mundo em geral.

LEIA: EUA e Israel realizam conversas secretas sobre ‘plano B’ para acordo nuclear

“A paz é a opção estratégica para o Oriente Médio, por meio de uma solução justa e duradoura para a questão palestina com base em resoluções de legitimidade internacional e na Iniciativa de Paz Árabe, de forma que garanta o direito do povo palestino de estabelecer seu estado independente nas fronteiras de 1967 com Jerusalém Oriental como sua capital.”

Salman afirmou que as milícias houthis se aproveitam do sofrimento do povo iemenita e de sua necessidade urgente de assistência humanitária. As milícias estão, disse ele, atacando civis no Reino “diariamente”, enquanto ameaçam rotas marítimas internacionais e suprimentos de energia.

O rei lembrou à Assembleia Geral que a Arábia Saudita é um dos membros fundadores das Nações Unidas e que está comprometida com os propósitos e princípios de sua Carta de fundação. A Carta da ONU visa manter a paz e a segurança internacionais, disse ele, resolver disputas pacificamente, respeitar a soberania e a independência e promover a não interferência nos assuntos internos de outros países. Para fazer face aos desafios que se colocam à comunidade internacional, concluiu o líder saudita, é necessário reforçar a cooperação multilateral.

Categorias
Arábia SauditaIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments