Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Tartarugas recém-nascidas chegam ao mar na Turquia

As tartarugas marinhas Caretta Caretta estão ameaçadas de extinção e sofrem com a intervenção humana nas praias da região

Algumas tartarugas marinhas da espécie ameaçada de extinção Caretta Caretta, ou conhecidas como tartaruga-cabeçuda, eclodiram e foram até o mar no distrito de Belek, em Antalya, Turquia, nesta quinta-feira (9).

A Turquia é uma das áreas de nidificação mais importantes dessa espécie ameaçada de extinção. Todos os anos, os animais vão para a costa no início do verão e põem ovos.

Em 26 de abril, o Ministério do Meio Ambiente anunciou que essas tartarugas haviam começado a botar ovos na praia de Iztuzu, na província de Mugla, oeste da Turquia, segundo a Agência Anadolu.

“A espécie já começou a botar ovos na praia de Iztuzu. As áreas de desova na praia, onde cerca de 700 ninhos foram registrados nos últimos cinco anos, estão sob proteção. Os filhotes vão chocar e encontrar o mar após cerca de 60 dias”, disse o ministério no Twitter.

Em 27 de agosto, voluntários que rastreiam os ninhos e nascimentos da tartaruga-cabeçuda encontraram carcaças de 60 tartarugas que ficaram presas sob uma passarela em Belek, revelou o Daily Sabah. O incidente expôs os perigos da intervenção humana nos locais de reprodução das tartarugas.

As tartarugas bebê foram encontradas mortas quando uma passarela de madeira em uma praia fora de um hotel cinco estrelas no distrito de Belek, na província de Antalya, foi removida a pedido da Associação de Pesquisa Ecológica (EKAD), um grupo sem fins lucrativos, que acompanha as atividades das tartarugas há mais de duas décadas e trabalha na sua preservação. Os voluntários identificaram que o local era usada pelas tartarugas para reprodução e pediram a remoção da passarela.  Junto com as carcaças, os voluntários encontraram pedaços de ovos estilhaçados espalhados pelo fundo do passadiço que levava ao mar.

LEIA: Praia da Turquia recebe tartarugas marinhas ameaçadas de extinção

A costa mediterrânea da Turquia é um local de reprodução popular para as tartarugas-cabeçudas. Uma extensão de 30 km de terra na costa de Belek abriga mais de dois mil ninhos a cada ano. A mesma faixa da costa também abriga um grande número de hotéis neste popular destino de férias.

O presidente do EKAD Ali Fuat Canbolat disse à Agência de Notícias Demirören (DHA) que esta não foi a primeira vez que o local de criação foi perturbado. “Estamos verificando rotineiramente os ninhos agora que o período de incubação das tartarugas terminou, ajudando os bebês a chegar ao mar se eles enfrentarem obstáculos ou se estiverem muito fracos. Há algumas semanas, encontramos uma passagem semelhante em outra área da costa e conseguimos recuperar os bebês abaixo dela vivos, mas desta vez eles não tiveram tanta sorte”, disse ele na ocasião.

Canbolat disse que sob regulamentação governamental, as empresas ao longo da costa eram obrigadas a alocar uma área de 65 metros de comprimento para o viveiro de tartarugas marinhas. Ele disse que hotéis e outros estabelecimentos não estão autorizados a colocar passarelas e outros materiais na praia entre maio e outubro de cada ano, que é a época de criação das tartarugas.

Ele acrescentou que as passarelas não eram a única ameaça para as tartarugas marinhas. “Elas estão enfrentando muitos outros desafios também, desde a exposição à iluminação artificial que perturba seu período de incubação até a poluição marítima, terrestre e redes de pesca descontroladas e despejadas aleatoriamente. Estas colocam em perigo uma espécie que sobreviveu por 110 milhões de anos”, disse ele.

Em uma declaração separada, o EKAD disse que a temporada de turismo, que começou no final deste ano devido à pandemia da covid-19, fez com que os hotéis reagendassem seus trabalhos de construção. Entretanto, as autoridades lançaram uma investigação sobre o incidente.

Categorias
Europa & RússiaNotíciaTurquiaVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments