Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Colunista do Times sugere que juventude trabalhista apoia um ‘segundo Holocausto’ ao criticar Israel

Presidente da Young Labour Jessica Barnard [@ JessicaLBarnard / Twitter]

O colunista do Times Oliver Kamm foi ameaçado com uma ação legal depois de sugerir que o Young Labour (Ala Jovem do Partido Trabalhista) do Reino Unido apoiasse um ‘segundo Holocausto’ contra Israel em um tweet ‘difamatório’.

Isso ocorre depois que o Partido Trabalhista do Reino Unido optou por evitar que a conferência do Young Labour acontecesse, apesar de ser uma exigência do estatuto. Como um compromisso, foi oferecida uma “presença aumentada” na conferência nacional Trabalhista.

Kamm usou o Twitter para declarar seu apoio ao fechamento da organização Young Labour, que é presidida pela esquerdista Jessica Barnard, sugerindo que o Young Labour apoia um “segundo Holocausto” contra os judeus por causa de sua crítica à ocupação.

Ele disse em um tópico do Twitter: “O Trabalhismo apoia uma solução de dois estados entre um Israel seguro e uma Palestina soberana; o Young Labour insiste na abolição de Israel, o que só poderia ser realizado por meio de um segundo Holocausto contra o povo judeu. Daí , as opiniões do Young são estranhas às do partido. QED. ”

Barnard respondeu, ameaçando com uma ação legal contra Kamm por suas acusações: “Honestamente surpresa. Mentiras chocantes, ofensivas e caluniosas de alguém que supostamente é um jornalista com uma enorme plataforma nacional. Exclua (o post) e peça desculpas, ou seremos forçados a tomar medidas legais.”

Barnard prosseguiu alegando que o Partido Trabalhista nacional pouco fizera para apoiá-la ou a jovens membros frente às acusações levantadas.

Ela disse em uma série de tweets: “Não quero brigar, mas estou muito desanimada hoje com a total ausência de apoio da liderança nessas acusações de segundo holocausto. Não sei o que estava esperando, talvez um ‘como podemos ajudar’ , ou ‘você precisa de algum apoio?’ Nosso partido parece um lugar frio para se estar. ”

“Definitivamente, ter de batalhar por apoio aos membros jovens que terão de passar por possíveis processos por difamação, não é normal. Se alguém quiser trabalhar comigo nisso, particularmente trabalhadores ou pessoas com capacidade para oferecer aconselhamento jurídico gratuito, vamos fazer acontecer.”

“Eles estão investigando isso, não querem deturpar a situação de forma alguma, mas na maioria das vezes eu só recebo uma resposta de ‘obrigado, vou passar isso adiante’.”

Os usuários acessaram o Twitter para expressar choque e repulsa com a alegação de que o Young Labour apoia um ‘segundo Holocausto’.

LEIA: Partido Trabalhista do Reino Unido pede desculpas por barrar conferência de grupo pró-Palestina

O editor da Novara Media e da Vashti Media, Rivkah Brown, disse: “Para aqueles que continuam a insistir que a crise do antissemitismo trabalhista não foi exagerada: dois anos após Corbyn, continua sendo totalmente aceitável que um jornalista de um jornal da Grã-Bretanha afirme que um grupo de estudantes queira massacrar judeus. ”

Ela continuou: “E a parte mais louca de tudo isso é que eu, uma mulher judia, poderia – por apontar que a afirmação de Oliver é uma ficção perigosa que explora o trauma do Holocausto dos judeus para fins macartistas – ser expulsa do Partido Trabalhista.”

A escritora e economista do Tribune, Grace Blakeley, juntou-se a apelos para iniciar um fundo legal para levar Kamm ao tribunal: “Faça a merda dele. Você levantaria cada centavo por meio de um crowdfunder em poucas horas.”

O presidente do Sindicato dos Bakers, Ian Hodson, também ofereceu seu apoio: “Solidariedade Jess e todos os nossos jovens membros do Partido Trabalhista, esta é uma difamação terrível e nojenta, totalmente falsa, mas se tornou a norma para aqueles que querem destruir aqueles que querem ver um mundo cheio de paz e justiça e não medo e desigualdade. ”

LEIA: Funcionários do Partido Trabalhista do Reino Unido bloqueiam debate sobre moção pedindo sanções contra Israel

Categorias
Europa & RússiaNotíciaOriente MédioPalestinaReino Unido
Show Comments
Show Comments