Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Unicef revela que Israel viola os direitos das crianças palestinas

Unicef ​​alertou no relatório sobre as consequências para as crianças palestinas da recente deterioração da situação humanitária devido à escalada da tensão em Jerusalém [Unicef]

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) divulgou neste sábado, 28 de agosto, um relatório sobre a situação das crianças palestinas, sobretudo em Gaza, onde o bombardeio de escolas, hospitais e instalações de serviço afetou o desenvolvimento da vida de menores.

A agência registrou que ataques realizados por forças israelenses mataram nove crianças palestinas entre 7 de maio e 31 de julho de 2021 e feriram 556 crianças, usando munição real e balas de borracha.

Outras 170 crianças palestinas foram presas nesse período na cidade ocupada de Jerusalém. Além disso, na recente escalada em Gaza, Israel danificou 116 jardins de infância particulares, 140 escolas públicas e 41 escolas administradas pela Agência das Nações Unidas para a População de Refugiados da Palestina (UNRWA, na sigla em inglês).

LEIA: 91% das crianças de Gaza sofrem traumas psicológicos após a agressão de Israel

O relatório advertia que a agência não poderia reiniciar suas operações de apoio às crianças palestinas devido à escassez de seu orçamento. Esse é o segundo relatório do Fundo sobre a situação humanitária na Palestina para o período de 1º de janeiro a 31 de julho de 2021.

O documento apontou que a escalada militar israelense aumentou a necessidade de prestar assistência humanitária para atender às necessidades das crianças, de modo que o custo chega a 47 milhões de dólares, com um déficit de 33 milhões de dólares, portanto de 68 por cento.

A organização recebeu financiamento dos governos do Japão, da Noruega, da Islândia, da Irlanda, do Canadá, do Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários, do Comitê Francês da Unicef, do Comitê Alemão da Unicef ​​e do Fundo Humanitário Mundial da entidade. No entanto, eles não alertaram que não é suficiente.

Ele também enfatizou que a UNRWA e suas entidades associadas conseguiram restaurar os serviços de água, saneamento e higiene para 415.000 pessoas afetadas, fornecendo combustível para geradores, produtos químicos e peças sobressalentes para a produção e o tratamento de água. Os bombardeios israelenses danificaram gravemente a infraestrutura de água e saneamento.

LEIA: Crianças em Gaza pedem socorro ao mundo

A Unicef ​​anunciou que já iniciou a reabilitação de 20 escolas danificadas em Gaza, o que corresponde a um primeiro momento das 46 escolas comprometidas pela organização e destacou que, quando a reabilitação for concluída, cerca de 50.000 menores, 54 por cento deles meninas, vão voltar para as salas de aula.

Por sua vez, a diretora executiva do Fundo, Henrietta H. Fore, pediu o fim imediato dos ataques contra crianças e pediu a proteção de seus direitos.

Publicado originalmente em TeleSURtv

Categorias
IsraelNotíciaOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestinaUNICEF
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments