Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Bicentenário de Anita Garibaldi é comemorado em evento no Palácio Piratini

Atriz Lize Souza, de Laguna, caracterizada como Anita Garibaldi no Museu Casa de Anita [Foto: ALESC]

Nesta segunda-feira, 30 de agosto, comemora-se os 200 anos do nascimento de uma das maiores guerreiras do Brasil: Anita Garibaldi. Para comemorar, o governo do Estado abrirá as portas do Palácio Piratini, às 15h, com apresentações artísticas e lançamentos de projetos que homenageiam a heroína da Revolução Farroupilha (1835-1845).

Anita nasceu Ana Maria de Jesus Ribeiro, nos arredores de Laguna, Santa Catarina, em 30 de agosto de 1821. Conheceu Giuseppe Garibaldi em 1839, mesmo ano em que o guerreiro chega em terras lagunenses. É ele quem lhe confere o apelido que a seguirá por toda a vida e além.

Estátua de bronze de Anita Garibaldi feita por Mario Rutelli (construída em 1932) na colina de Gianicolo, Roma. O monumento é também o túmulo de Anita Garibaldi, suas cinzas descansam no pedestal da estátua. [ Sergio D’Afflitto/Wikimedia]

Juntos, estabeleceram uma vida de parceria no amor, na família e na guerra – na Revolução Farroupilha e em tantas outras. Grávida do seu quinto filho, adoeceu e acabou falecendo, na Itália, em agosto de 1849. Sepultada sete vezes, seus restos mortais estão, atualmente, em um monumento da Colina do Gianícolo, em Roma, e o país a considera como Mãe da Pátria Italiana. No Brasil, Anita está inscrita no Livro dos Heróis da Pátria, no Panteão da Liberdade e da Democracia, em Brasília.

O evento de comemoração do seu bicentenário terá início com a Cavalgada Feminina “Triunfo à Anita Garibaldi”, com a participação de policiais femininas da Brigada Militar e membros do Instituto Anita Garibaldi, que sairá do Gasômetro, às 14h20, em direção ao Palácio.

Palácio Piratini é iluminado para o Agosto Lilás, no mês da campanha de conscientização pelo fim da violência contra a mulher, em Porto Alegre, em 17 de agosto de 2021 [Gustavo Mansur/ Palácio Piratini]

Às 15h, os presentes no Palácio Piratini poderão prestigiar o lançamento da exposição Exposição “Anita Garibaldi entre Tempos e Acervos”, com a apresentação da historiadora do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul (IHRGS), Luciana de Oliveira. O evento ainda será palco para o lançamento da edição impressa do Caderno de Anita, obra de Elma Sant’Ana, que percorre toda a trajetória da heroína.

Será apresentado o clipe oficial dos Festejos Farroupilhas 2021, com a participação da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) e coro das cantoras Marlene Pastro, Maria Luiza Benites, Loma, Shana Muller e Luiza Barbosa. Marlene e Luiza também serão as responsáveis pela apresentação artística de encerramento.

LEIA: Capitu e Sherazade: A mulher no Brasil e no Oriente Médio

A celebração contará com a presença do vice-governador do Estado do Rio Grande do Sul, Ranolfo Vieira Júnior, representando o governador Eduardo Leite, da secretária da Cultura, Beatriz Araujo, da historiadora e presidente da Comissão do Bicentenário de Anita Garibaldi, Elma Sant’Ana, do presidente da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul (ALRS), Gabriel Souza, do chefe do Estado-Maior da Brigada Militar, Coronel Rogério Stumpf Pereira Júnior, do prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, da patrona dos Festejos Farroupilhas 2021, Liliana Cardoso, do adido cultural do Estado, César Oliveira, entre outras autoridades. A família de Anita será representada por seu bisneto Giuseppe Garibaldi, com uma mensagem em vídeo.

Por meio do Decreto nº 55.756, de 9 de fevereiro de 2021, o governador Eduardo Leite instituiu, no Rio Grande do Sul, o Ano do Bicentenário de Nascimento de Anita Garibaldi. As atividades em comemoração se estenderão até o fim do ano.

Para dar conta da programação foi instituída uma comissão, composta pela Secretaria de Estado da Cultura (Sedac), pela Secretaria de Turismo (Setur), pela Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), pelo Conselho Estadual de Cultura (CEC), pelo Consulado Italiano em Porto Alegre, pela Fundação Catarinense de Cultura, pelo Instituto Anita Garibaldi e pelo IHGRS.

LEIA: Cecília Meireles e o encantamento árabe na biblioteca do Pavilhão Mourisco

Categorias
América LatinaBrasilEuropa & RússiaItáliaNotícia
Show Comments
Show Comments