Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Governo de São Paulo gasta R$21 mi em armas israelenses e americanas para a Polícia Civil

Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil do Estado de São Paulo, em São Paulo, em 14 de junho de 2019 [Governo do Estado de São Paulo]
Grupo de Operações Especiais da Polícia Civil do Estado de São Paulo, em São Paulo, em 14 de junho de 2019 [Governo do Estado de São Paulo]

O governo do estado de São Paulo gastou o equivalente a R$21 milhões na compra de novas armas, vindas de uma empresa israelense e uma americana, para a Polícia Civil, segundo relatou a coluna Painel, da Folha de São Paulo. É estimado que as armas sejam entregues já em janeiro de 2022.Segundo o informe, o governo de João Doria comprou 10 mil pistolas 9mm e 200 carabinas das empresas Glock America S.A e Israel Weapon Industries Ltda (IWI). A compra foi feita por pregão presencial internacional.

A associação entre o governo Doria e a IWI foi alvo de uma campanha do movimento BDS (Boicote, Desinvestimentos e Sanções), em setembro do ano passado, para tentar barrar a compra de dez metralhadoras Negev 7.62 destinadas à ROTA, da Polícia Militar.

Na nota da campanha, o movimento escreve que a compra das armas e metralhadoras da empresa IWI “pelos governos do mundo, como o de Doria, sustenta a ocupação e apartheid israelenses, ao mesmo tempo em que proporciona a violação de direitos humanos fundamentais no Brasil”.

LEIA: Na defesa da educação para “poucos e bons”, parceria com apartheid israelense

Também alertam que as armas da empresa são usadas pelas Forças de Ocupação de Israel (IDF) contra o povo palestino, que vive sob ocupação, apartheid e leis racistas. Esses milhões de palestinos “são hoje as ‘cobaias’ ao que a IWI orgulhosamente apresenta em seu site como ‘testes em campo’ – em estreita colaboração com as IDF”, escrevem.

De acordo com nota da Polícia Civil do Estado de São Paulo, duas empresas se credenciaram no pregão para fornecer 200 carabinas e a empresa israense IWI venceu. No pregão das 10 mil pistolas calibre 9mm, quatro empresas participaram e a Glock America S.A. deu a melhor oferta. “Ambas as empresas terão até 10 dias para apresentar as amostras das armas que serão submetidas a diferentes testes. Posteriormente, há fase de habilitação das empresas. A estimativa de entrega das armas é para janeiro de 2022”, relataram.

A Polícia Civil passa por um programa de modernização de seus equipamentos, de acordo com a nota oficial, na última quarta-feira (18), foram adquiridos 4.455 coletes balísticos, por pregão eletrônico, com investimento total de R$ 6,9 milhões.

Categorias
Ásia & AméricasBrasilEstados UnidosIsraelNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments