Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Macron pede explicações do premiê israelense sobre software espião

Presidente da França Emmanuel Macron em Paris, 23 de março de 2021 [Julien Mattia/Agência Anadolu]
Presidente da França Emmanuel Macron em Paris, 23 de março de 2021 [Julien Mattia/Agência Anadolu]

O Presidente da França Emmanuel Macron exigiu uma explicação oficial do Primeiro-Ministro de Israel Naftali Bennett sobre o spyware Pegasus, desenvolvido pelo Grupo NSO, sediado em Tel Aviv, durante um telefonema realizado neste sábado (24).

As informações são da agência Anadolu.

Segundo a emissora israelense Channel 12, Macron expressou incômodo sobre relatos de que seu celular e de outros oficiais do governo francês foram comprometidos. Bennett prometeu investigar, mas insistiu que o incidente ocorreu antes de seu mandato.

Conforme indícios, ao menos dez governos — incluindo Bahrein, Cazaquistão, México, Marrocos, Azerbaijão, Hungria, Índia e Emirados Árabes Unidos — adquiriram o software israelense para espionar ativistas, jornalistas, advogados e políticos.

O spyware Pegasus — uma vez instalado — é virtualmente indetectável e pode acessar o histórico de chamadas, mensagens e e-mails.

O programa pode ativar ainda o microfone e a câmera para gravar conversas, transformando um smartphone em um aparelho de vigilância móvel.

O jornal francês Le Monde reportou que os números de telefone de Macron e outros oficiais do governo apareceram na lista de 50 mil alvos obtida pela organização de direitos humanos Anistia Internacional e pela rede de proteção à imprensa Forbidden Stories.

Porém, não há como assegurar se o celular de Macron foi ou não infectado com o Pegasus, embora o presidente francês esteja na lista de alvos solicitada pelos clientes da NSO.

LEIA: Conselho de Segurança Nacional de Israel está ‘investigando’ alegações de spyware do NSO

Categorias
Europa & RússiaFrançaIsraelNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments