Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Palestinos saúdam Barcelona por recusar-se a jogar em Jerusalém ocupada

Joan Laporta, presidente do clube de futebol Barcelona, em coletiva de imprensa no estádio de Camp Nou, em 28 de maio de 2021 [Josep Lago/AFP via Getty Images]
Joan Laporta, presidente do clube de futebol Barcelona, em coletiva de imprensa no estádio de Camp Nou, em 28 de maio de 2021 [Josep Lago/AFP via Getty Images]

A Associação de Futebol da Palestina agradeceu o cancelamento de uma partida amistosa entre o gigante do futebol Barcelona e a equipe israelense Beitar Jerusalem, prevista para 4 de agosto, na cidade ocupada, segundo informações da agência Anadolu.

“Expressamos nossa gratidão ao clube catalão por seu respeito aos sentimentos de milhões de fãs, apreensivos pela ideia de que uma equipe notória por sua defesa dos direitos humanos jogasse com um dos clubes mais racistas do planeta”, declarou a entidade esportiva.

Jibril Rajoub, secretário-geral do comitê central do Fatah e presidente da Associação de Futebol da Palestina, descreveu a decisão de cancelar a partida como “expressão honesta da identidade do Barcelona e de seu respeito a milhões de torcedores em todo o mundo”.

Na quinta-feira (15), Moshe Hogg, proprietário da equipe israelense, anunciou o cancelamento da partida devido à recusa do Barcelona em disputá-la em Jerusalém ocupada.

Torcedores do Beitar são notórios por gritos racistas e islamofóbicos nas arquibancadas.

LEIA: Copa América no Brasil foi tiro pela culatra e futebol finalmente homenageia Messi

Categorias
EspanhaEuropa & RússiaIsraelNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments