Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Jornalista é condenado a cinco anos de prisão no Marrocos

Suleiman Raissouni, repórter do jornal marroquino independente Akhbar al-Yaoum [Akhbar al-Yaoum/Anistia Internacional]
Suleiman Raissouni, repórter do jornal marroquino independente Akhbar al-Yaoum [Akhbar al-Yaoum/Anistia Internacional]

A corte de recursos da cidade de Casablanca, norte do Marrocos, confirmou a pena de cinco anos de prisão imposta ao jornalista independente Suleiman Raissouni.

A corte também ordenou compensação pelo apelo estimada em torno de US$11 mil, com potencial recurso, segundo informações da agência Anadolu.

Raissouni foi condenado por “agressão violenta e indecente” e “detenção forçada”, acusações que nega categoricamente. Forças policiais do Marrocos prenderam Raissouni após uma queixa de assédio sexual registrada por um jovem.

O jornalista detido está há quase três meses em greve de fome, mas as autoridades insistem em contestar relatos de que sua saúde deteriorou-se gravemente.

Raissouni é famoso por suas críticas contundentes ao regime e tornou-se um dos mais proeminentes articulistas da imprensa marroquina. A monarquia costuma negar qualquer abuso de direitos humanos ou violações à liberdade de expressão no país.

LEIA: Marrocos reconhece o terceiro gênero e aprova o uso da linguagem berbere nos registros de nascimento

Categorias
ÁfricaMarrocosNotícia
Show Comments
Show Comments