Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Assad utilizou importações suíças para produzir armas químicas

Laboratório Spiez, instituto federal da Suíça para proteção contra armas químicas, biológicas e nucleares, em 14 de setembro de 2018 [Fabrice Coffrini/AFP via Getty Images]

O regime sírio do presidente Bashar al-Assad utilizou importações de materiais da Suíça para manufaturar armas químicas, em 2014, reportou o site de notícias Sonntags Zeitung.

Segundo o ex-general sírio Zaher al-Saket, cinco toneladas de isopropanol e 280 kg de dietilamina foram utilizados “sem sombra de dúvida” para produzir armamentos.

Isopropanol e dietilamina têm uso duplo, encontrados em produtos cotidianos e militares.

Por exemplo, o isopropanol é utilizado em desinfetantes, agentes de limpeza, tintas e vernizes, mas também é um componente essencial do gás utilizado por ataques do regime.

O Sonntags Zeitung observou que materiais importados pelas Indústrias Farmacêuticas Mediterrâneas da Síria (MPI), com origem em Duisburg, na Alemanha, saíram da Basileia e foram encaminhados via Reno e mar à região da Latakia, na Síria.

LEIA: A Síria definitivamente cometeu ataques com armas químicas, disse a ONU

O jornal Asharq Al-Awsat confirmou que o MPI utilizou apenas 20% dos bens adquiridos e o destino do material restante permanece desconhecido.

No domingo (4), o grupo alemão Brenntag, responsável pela exportação, insistiu de sua parte que “a entrega foi conduzida conforme as regulações vigentes” e que a Secretária de Assuntos Econômicos da Suíça absolveu a empresa de qualquer delito.

Categorias
AlemanhaEuropa & RússiaNotíciaOriente MédioSíriaSuíça
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments