Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Artista refugiada do Afeganistão no Canadá cria emoji do Twitter para o Dia Mundial do Refugiado

Parceria entre o Twitter e ACNUR criam símbolo de amor e solidariedade para as hashtags especiais da data

Na semana do Dia Mundial dos Refugiados, celebrado no dia 20 de junho, a Agência das Nações Unidas para Refugiados e o Twitter decidiram criar um emoji especial para homenagear as milhões de pessoas forçadas a fugir da guerra e perseguição. Neste ano, o ícone foi idealizado por um refugiado pela primeira vez. A responsável foi a artista afegã-canadense Hangama Amiri, que desenhou um coração entre duas mãos para simbolizar proteção e solidariedade. O símbolo aparece junto com as hashtags  #DiaMundialDoRefugiado, #ComOsRefugiados e  #DiaDosRefugiados, em doze línguas, até o dia 23 de junho.

“A experiência compartilhada da covid-19 nos ensinou que somos mais fortes quando trabalhamos juntos”, disse Gisella Lomax, chefe de mídia social da ACNUR. “O emoji do Dia Mundial do Refugiado deste ano é sobre união e amor, e nós encorajamos os usuários do Twitter a compartilhá-lo como um sinal de solidariedade para todas as pessoas forçadas a sair de casa”.

A ACNUR divulgou a história de Hangama Amiri, que nasceu em um campo de refugiados no Afeganistão. O Talibã invadiu Cabul, em 1996, quando ela tinha sete anos de idade; sua família fugiu após a guerra devastar seu bairro. Eles viajaram ao Paquistão e depois para o Tadjiquistão, antes de serem reassentados no Canadá em 2005.

Durante suas viagens em busca de refúgio e segurança, Hangama sempre carregava lápis e papel. “Acho que ter um lápis, um papel e desenhar minhas experiências enquanto eu passava por elas me deu uma espécie de sensação de liberdade”, disse ela.

Emoji criado por Hangama Amiri para o Dia Mundial do Refugiado de 2021 [Hangama Amiri/ACNUR]

“Decidi ter uma ideia em torno da esperança e, ao mesmo tempo, da união e do amor. Penso que estas três palavras são realmente fortes em relação ao que significa imigração ou ser um refugiado. É a união. É ter minha família ao meu redor. É ter amor ao meu redor porque essas são as únicas coisas a que nos agarramos. Eu também queria fazer algo muito simples, mas também muito poderoso”, explicou Amiri para a ACNUR. “A mão é um gesto muito forte. O coração, que é uma forma muito simples, também é universal. Eu queria fazer este gesto de uma mão vinda do Oriente e da outra vinda do Ocidente – que do Oriente e do Ocidente, estamos apoiando este amor que se mantém no meio. A cor do coração também é azul, o que significa a Terra azul”.

Ela criou uma versão tangível do emoji com tecido colorido. Seu trabalho têxtil já foi exibido em toda a Europa, Estados Unidos e Canadá, e explora sua memória e questões de geopolítica e feminismo.

Mais de 80 milhões de pessoas em todo o mundo foram forçadas a fugir de suas casas, buscando refúgio dentro de seu próprio país ou através das fronteiras. As Nações Unidas designaram o dia 20 de junho como o Dia Mundial do Refugiado há 20 anos para marcar o 50º aniversário da Convenção sobre o Estatuto dos Refugiados de 1951. O Twitter trabalhou com a ACNUR por vários anos para aumentar a conscientização dos direitos, necessidades e esperanças das pessoas deslocadas à força.

LEIA: Acnur lança e-book com receitas de refugiados no Brasil

Categorias
ACNURAfeganistãoÁsia & AméricasCanadáNotíciaONUOrganizações InternacionaisTendências do TwitterVídeos & Fotojornalismo
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments