Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Governo de Trump teria apoiado “incondicionalmente” Israel contra Gaza, diz Mike Pompeo

O então presidente dos EUA, Donald Trump, com o Secretário de Estado de sua gestão, Mike Pompeo, em Washington, DC, 29 de maio de 2020 [MANDEL NGAN/AFP/Getty Images]

O ex-presidente americano Donald Trump teria apoiado “incondicionalmente” Israel em sua última investida na Faixa de Gaza sitiada, disse o ex-secretário de Estado Mike Pompeo.

“Nós, da administração anterior, teríamos feito isso de maneira diferente. Imediatamente explicitaríamos nosso apoio a Israel sem reservas”, disse Pompeo em uma entrevista com o Yedioth Ahronoth de Israel.

“O Presidente Biden certamente pronunciou as palavras certas. Mas acho que a maioria das pessoas que assistiram ao seu discurso percebeu que essa era uma mensagem completamente diferente”.

Pompeo disse que a venda americana de aviões de caça F-35 aos Emirados Árabes Unidos (EAU) foi parte integrante dos Acordos de Abraham que levaram à normalização entre Tel Aviv e Abu Dhabi no ano passado.

“Houve uma série de ações que permitiram que os acordos avançassem e eventualmente fossem assinados, incluindo o acordo F-35”, disse Pompeo, acrescentando que “o [assassinato] do [general iraniano Qasem] Soleimani estava profundamente ligado aos Acordos de Abraham … Provou ao mundo que os Estados Unidos estão determinados em sua batalha contra o Irã”.

Pompeo disse que a decisão da administração Trump de aumentar a capacidade militar saudita, de transferir a Embaixada dos EUA para Jerusalém e de declarar que os assentamentos israelenses não são inconsistentes com o direito internacional, “levou os líderes mundiais a concluírem que estas pessoas, nós, a administração Trump, somos pessoas sérias e determinadas”.

“Entretanto, esses líderes mundiais também precisavam de outras promessas para saber que nós os apreciamos como parceiros na defesa da paz. O acordo para vender o F-35 foi fundamental para isso, pois provou que temos plena confiança neles como parceiros de defesa. Além da tecnologia do jato, além das capacidades que ele dá aos Emirados, a própria venda diz que israelenses e americanos acreditam que os Emirados podem compartilhar sua percepção de segurança. E isso é muito, muito importante”, acrescentou ele.

LEIA: EUA precisam rever a ajuda militar a Israel e sua política para o Oriente Médio

Categorias
Ásia & AméricasIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments