Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

‘O aumento nas vítimas em Gaza revela os ataques desproporcionais de Israel’, diz Turquia

Fumaça e chamas aumentam depois que caças israelenses realizaram ataques aéreos na Cidade de Gaza, Gaza, em 13 de maio de 2021 [Ashraf Amra/Agência Anadolu]
Fumaça e chamas aumentam depois que caças israelenses realizaram ataques aéreos na Cidade de Gaza, Gaza, em 13 de maio de 2021 [Ashraf Amra/Agência Anadolu]

O aumento de vítimas em Gaza e os ferimentos de jornalistas da Agência Anadolu revelam os ataques “desproporcionais” de Israel, informou a Agência Anadolu ao citar o Ministério das Relações Exteriores da Turquia na sexta-feira.

“O rápido aumento de vítimas civis nos ataques aéreos de Israel contra Gaza, os danos às escolas afiliadas à Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA) e os ferimentos ao cinegrafista e fotojornalistas da Agência Anadolu que serviam na região revelam claramente ataques indiscriminados desproporcionais”, disse o órgão em um comunicado.

O ministério disse que ficou sabendo com preocupação que Israel começou a disparar tanques e artilharia em Gaza.

“Pedimos à comunidade internacional que aja rapidamente para impedir esses ataques, que causarão mais perdas de vidas de civis”, acrescentou.

O ministério desejou misericórdia de Allah aos “irmãos e irmãs” palestinos que perderam vidas em ataques israelenses, e rápida recuperação dos feridos. Também transmitiu desejos de “melhora logo” aos profissionais da Agência Anadolu.

LEIA: Biden diz que Israel não reagiu exageradamente aos ataques com foguetes em Gaza

“A Turquia continuará a permanecer firmemente com o povo palestino nessa causa justa”, disse o documento.

Ataques israelenses em andamento mataram 119 palestinos até agora, incluindo 31 crianças e pelo menos 19 mulheres, de acordo com autoridades de saúde palestinas. Pelo menos 830 outras pessoas ficaram feridas, além de graves danos a edifícios residenciais em todo o enclave.

Além disso, Israel deteve centenas de palestinos nos últimos dias.

A tensão aumentou no bairro de Sheikh Jarrah, em Jerusalém Oriental ocupada, no mês passado, enquanto os colonos israelenses se aglomeravam em cumprimento a uma ordem judicial para o despejo de famílias palestinas na área.

Mais recentemente, as tensões aumentaram ainda mais, movendo-se de Jerusalém Oriental para Gaza depois que grupos de resistência palestinos prometeram retaliar os ataques israelenses à mesquita Al-Aqsa e a Sheikh Jarrah se não fossem detidos.

Israel ocupou Jerusalém Oriental durante a guerra árabe-israelense de 1967 e anexou a cidade inteira em 1980 – um movimento que nunca foi reconhecido pela comunidade internacional.

LEIA: Israel ‘almeja deliberadamente’ jornalistas palestinos, diz órgão de mídia

Categorias
Europa & RússiaIsraelNotíciaOriente MédioPalestinaTurquia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments