Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

UNRWA se diz ‘decepcionada’ com as afirmações do parlamento da UE sobre o ensino de discurso de ódio

Trabalhadores da Agência das Nações Unidas para os Refugiados da Palestina preparam ajuda para distribuir às famílias em Gaza, em 14 de janeiro de 2020 [Ali Jadallah/Agência Anadolu]
Trabalhadores da Agência das Nações Unidas para os Refugiados da Palestina preparam ajuda para distribuir às famílias em Gaza, em 14 de janeiro de 2020 [Ali Jadallah/Agência Anadolu]

A Agência das Nações Unidas de Assistência aos Refugiados da Palestina (UNRWA, na sigla em inglês) declarou na sexta-feira que estava “decepcionada” com as alegações do parlamento da União Europeia (UE), sugerindo que a UNRWA “ensina e divulga discurso de ódio e incentiva a violência dentro de suas escolas”.

Em comunicado, cuja cópia foi enviada ao MEMO, a UNRWA afirmou ser uma agência da ONU: “Com tolerância zero para o ódio, incitamento à violência ou discriminação”.

O órgão da ONU também confirmou que: “Rejeita inequivocamente tais afirmações infundadas e confirma que seus materiais educacionais defendem e promovem os princípios e valores da ONU de neutralidade, direitos humanos, igualdade e não discriminação em relação a raça, gênero, idioma e religião”.

De acordo com o comunicado, a UNRWA explicou que está usando os currículos dos países anfitriões, indicando: “O conteúdo dos materiais educacionais é cuidadosamente revisado para garantir que esteja em linha com os valores e princípios da ONU”.

A UNRWA disse que o apelo do parlamento da UE por “uma plataforma de código aberto para publicar todos os nossos materiais educacionais” está errado, observando que: “A UNRWA lançou recentemente uma plataforma de aprendizagem digital centralizada que hospeda os materiais educacionais para professores e alunos. Ela fornece um sistema seguro e monitorado centralmente para professores e administradores que inclui um processo de revisão rigorosa de todo o conteúdo por meio das lentes de princípios humanitários”.

A UNRWA continuou: “Essa abordagem garante coerência e alinhamento em toda a agência com os objetivos educacionais e os valores da ONU. A UNRWA tem uma política de tolerância zero para qualquer desvio dos princípios da ONU”.

Com relação à verificação de fatos de seus currículos, a UNRWA afirma: “Várias partes externas validaram a qualidade e o conteúdo da educação da UNRWA, incluindo seu programa único de Direitos Humanos, Resolução de Conflitos e Tolerância e Resolução de Conflitos”.

Concluindo sua declaração, a UNRWA afirmou: “A supervisão e a responsabilidade de qualquer organização são vitais e a UNRWA dá as boas-vindas à oportunidade de receber qualquer membro do parlamento europeu em qualquer uma de suas 711 escolas para ver em primeira mão o meio ambiente e o ensino, e se envolver com o alunos e educadores”.

LEIA: A campanha persistente de Israel contra a UNRWA é um ataque à educação e libertação palestinas

Categorias
IsraelNotíciaONUOrganizações InternacionaisOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments