Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Chefe da agência atômica do Irã destaca a exportação nacional de radiofármacos

Ali Akbar Salehi, chefe da Organização de Energia Atômica do Irã (OEAI), durante conferência internacional sobre segurança nuclear da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), em Viena, Áustria, 10 de fevereiro de 2020 [Aşkın Kıyağan/Agência Anadolu]

Ali Akbar Salehi, chefe da Organização de Energia Atômica do Irã (OEAI), afirmou que a república islâmica representa hoje um dos líderes globais na produção e exportação de radiofármacos.

“Nossa produção de radiofármacos aumenta a cada ano”, declarou Salehi. “Por exemplo, produzimos itens de medicina nuclear cuja versão estrangeira custa €15,000 [US$17,828]”.

Em setembro, reiterou Salehi, o Irã lançou um projeto de €60 milhões (US$71.3 milhões) para avançar na produção de radiofármacos.

“Atualmente, exportamos medicina nuclear a Índia, Líbano, Síria, Iraque e alguns países europeus e, através de novas instalações e capacidades, exportaremos nossos produtos em escala ainda maior”, destacou o oficial iraniano.

Salehi afirmou ainda que a OEAI alcançou 133 metas nucleares nos campos de saúde, indústria, agricultura e fornecimento de energia, o que enfatiza o caráter pacífico contínuo do desenvolvimento atômico do Irã.

“Estamos comprometidos a expandir nossos êxitos e conquistas, conforme a lei internacional e o acordo de salvaguardas da AIEA [Agência Internacional de Energia Atômica], ao interagir com o mundo embasados na dignidade, sabedoria e conveniência”, ressaltou Salehi.

LEIA: Irã aumenta suas reservas de urânio enriquecido em até 20%

Categorias
IrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments