Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Arábia Saudita executa soldados por ‘alta traição’

Bandeira nacional da Arábia Saudita na capital Riad, em 23 de setembro de 2020 [Fayez Nureldine/AFP via Getty Images]
Bandeira nacional da Arábia Saudita na capital Riad, em 23 de setembro de 2020 [Fayez Nureldine/AFP via Getty Images]

A Arábia Saudita executou no sábado três soldados que foram condenados por “alta traição” e “cooperação com o inimigo” de uma forma que ameaça o reino e seus interesses militares, de acordo com um comunicado do Ministério da Defesa do reino.

A Agência de Imprensa Saudita informou que o trio, nomeado como Mohammed Bin Ahmed, Shaher Bin Issa e Hamoud Bin Ibrahim, foi condenado em um julgamento justo em um tribunal especializado, antes de ser condenado à morte por ordem real, e que trabalhavam para o Ministério da Defesa.

A declaração do ministério é considerada um raro anúncio público sobre execuções militares.

LEIA: Coalizão liderada pela Arábia Saudita destrói drone Houthi carregado de bombas

“O fato de os nomes dos falecidos terem sido divulgados significa que os sauditas devem considerar sua alegada má conduta excepcionalmente flagrante e, portanto, digna de punição exemplar”, disse à AFP David Des Roches, do Centro de Estudos Estratégicos do Oriente Médio e Sudeste Asiático em Washington.

O ministério não entrou em detalhes sobre quem era o inimigo, embora as execuções tenham sido realizadas no Comando Sul dos militares, localizado próximo à fronteira com o Iêmen, onde o reino vem travando uma campanha militar de seis anos contra o movimento Houthi, que tomou a capital Sanaa em 2014, antes de formar um governo de fato que controla a maioria das áreas densamente povoadas do país.

No mês passado, as autoridades de Sanaa realizaram um funeral de estado para um soldado saudita que desertou para as forças armadas pró-Houthi iemenita e foi morto durante a batalha em curso por Marib, que se intensificou nos últimos dias e é o último reduto apoiado pelos sauditas em o norte do país.

Categorias
Arábia SauditaIêmenNotíciaOriente Médio
Show Comments
Show Comments