Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Líder do Partido Sionismo Religioso ameaça expulsar muçulmanos que não reconhecem Israel como terra de judeus

Presidente do Sionismo Religioso, Bezalel Smotrich, em 12 de agosto de 2019 [JACK GUEZ/AFP/Getty Images]
Presidente do Sionismo Religioso, Bezalel Smotrich, em 12 de agosto de 2019 [JACK GUEZ/AFP/Getty Images]

O líder do partido de extrema direita Sionismo Religioso e membro do parlamento de Israel (Knesset), Bezalel Smotrich, na quinta-feira ameaçou expulsar um árabe membro do Knesset e outros muçulmanos que não aceitam o domínio dos judeus em Israel.

No início do dia, Ahmad Tibi, representante da Lista Conjunta no Knesset deu uma entrevista à Rádio 103FM, durante a qual lhe foi pedida sua opinião sobre as observações feitas pelo rabino chefe da Safed Shmuel Eliyahu, que em 2019 declarou: “A terra [de Israel] vomita os árabes”.

Tibi chamou Eliyahu de “lixo racista”, acrescentando: “Eu o desprezo. Um rabino não deve falar assim, e se um sheikh fala assim dos judeus, então ele também deve ser condenado”.

Smotrich correu para defender Eliyahu no Twitter, afirmando: “Um verdadeiro muçulmano precisa saber que a Terra de Israel pertence ao povo judeu, e com o tempo árabes como você, que não reconhecem isso, não permanecerão aqui. O rabino Shmuel e sua multidão de seguidores, nós entre eles, nos encarregaremos disso”.

Tibi respondeu: “Me deixa feliz que você não seja um ministro sem depender dos árabes”, acrescentando em alemão: “Du bist ein rassist (Você é um racista)”.

O bloco do primeiro-ministro designado Benjamin Netanyahu procura mobilizar o apoio da Lista Árabe para alcançar uma maioria de 61 assentos para poder formar uma coalizão governamental.

LEIA: Julgamento por corrupção de Netanyahu é retomado em Israel

Categorias
Eleições israelensesIsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Show Comments