Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Argélia pede que a França indenize 7.300 vítimas de minas da era colonial

O presidente francês Emmanuel Macron (R) posa com o historiador francês Benjamin Stora para a entrega de um relatório sobre a colonização e a Guerra da Argélia no Palácio do Eliseu em Paris em 20 de janeiro de 2021 [Christian Hartmann/ AFP via Getty Images]
O presidente francês Emmanuel Macron (R) posa com o historiador francês Benjamin Stora para a entrega de um relatório sobre a colonização e a Guerra da Argélia no Palácio do Eliseu em Paris em 20 de janeiro de 2021 [Christian Hartmann/ AFP via Getty Images]

A França deve compensar as vítimas de minas plantadas por suas forças durante a era colonial, disse o chefe do Conselho Nacional de Direitos Humanos da Argélia (CNHD), Bouzid Lazhari, acrescentando que as autoridades francesas instalaram mais de nove milhões de minas ao longo das fronteiras oriental e ocidental da Argélia , o que causou incapacidades permanentes para 7.300 argelinos.

A declaração de Lazhari veio no domingo, quando o Dia Internacional de Conscientização e Assistência às Minas foi marcado.

Ele disse que a Argélia ainda está pagando um preço alto pelas minas que a França plantou em suas fronteiras leste e oeste.

Lazhari explicou que os registros oficiais indicam que 7.300 argelinos foram afetados pelas minas francesas, incluindo 4.830 durante a guerra de libertação e 2.470 após a independência.

A França, ele acrescentou, havia tentado imediatamente após a independência da Argélia emitir um decreto para proteger e imunizar civis e militares que estavam presentes na Argélia durante a era colonial contra processos judiciais.

LEIA: França facilita acesso de pesquisa a arquivos secretos da guerra na Argélia

Categorias
ÁfricaArgéliaEuropa & RússiaFrançaNotícia
Show Comments
Show Comments