Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Rússia expressa apoio ao rei da Jordânia

O rei da Jordânia, Abdullah II (dir.), e o presidente russo, Vladimir Putin (esq.), apertam as mãos durante a Reunião Anual do Clube de Discussão Internacional Valdai no resort nas montanhas de Krasnaya Polyana em Sochi, Rússia, em 3 de outubro de 2019. [Mikhail Svetlov/Getty Images]
O rei da Jordânia, Abdullah II (dir.), e o presidente russo, Vladimir Putin (esq.), apertam as mãos durante a Reunião Anual do Clube de Discussão Internacional Valdai no resort nas montanhas de Krasnaya Polyana em Sochi, Rússia, em 3 de outubro de 2019. [Mikhail Svetlov/Getty Images]

Na segunda-feira, a Rússia expressou apoio às autoridades da Jordânia e ao rei Abdullah II após uma suposta tentativa de golpe, relatou a Agência Anadolu.

“Moscou está monitorando de perto a situação na Jordânia”, disse o Ministério das Relações Exteriores russo em um comunicado.

“Expressamos nosso apoio aos esforços das autoridades legítimas da Jordânia e pessoalmente do Rei Abdullah II Bin Al-Hussein […] Confirmamos nossa contínua disposição de continuar trabalhando junto com Amã para fortalecer as relações tradicionalmente amistosas entre a Rússia e a Jordânia em benefício dos povos de nossos dois países e no interesse da paz e segurança na região do Oriente Médio”, acrescentou o ministério.

No sábado, o ex-príncipe herdeiro da Jordânia, Hamzah bin Al-Hussein, e Bassem Ibrahim Awadallah, ex-chefe da Corte Real da Jordânia, foram detidos junto com cerca de 20 pessoas sob o argumento de que “representam uma ameaça à estabilidade da Jordânia”.

LEIA: Ex-príncipe herdeiro da Jordânia denuncia prisão por incitar suposto ‘levante popular’

Em um comunicado, o presidente da Junta de Chefes de Estado-Maior da Jordânia, major-general Yousef Huneiti, negou que o ex-príncipe herdeiro tenha sido detido ou em prisão domiciliar, mas confirmou que foi convidado a cessar as atividades que visavam a segurança e a estabilidade da Jordânia.

O príncipe, porém, apareceu em um vídeo dizendo que estava em prisão domiciliar e foi acusado de participar de reuniões que criticavam o rei, as quais ele negou veementemente.

O príncipe Hamzah, 41, é o meio-irmão do rei Abdullah II e o filho mais velho do falecido rei Hussein bin Talal.

Ele foi declarado príncipe herdeiro em 7 de fevereiro de 1999, mas foi substituído em 28 de novembro de 2004 pelo filho mais velho do rei Abdullah II, Hussein bin Abdullah.

LEIA: Jornal diz que Netanyahu sabia dos distúrbios na Jordânia enquanto aconteciam

Categorias
Europa & RússiaJordâniaNotíciaOriente MédioRússia
Show Comments
Show Comments