Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Turquia acolhe mais de 3,6 milhões de refugiados sírios

O ministro do Interior da Turquia, Suleyman Soylu, em Ancara, Turquia, em 14 de setembro de 2020. [Esra Hacioğlu/Agência Anadolu]
O ministro do Interior da Turquia, Suleyman Soylu, em Ancara, Turquia, em 14 de setembro de 2020. [Esra Hacioğlu/Agência Anadolu]

A Turquia está atualmente hospedando mais de 3,6 milhões de refugiados sírios, disse o ministro do Interior do país na quarta-feira, informou a Agência Anadolu.

“O número de sírios sob proteção temporária em nosso país é 3.664.873”, disse Suleyman Soylu, dirigindo-se a funcionários da imigração na província de Balikesir, no noroeste, em uma reunião anual de avaliação.

O número de estrangeiros na Turquia com residência ou autorização de trabalho é atualmente de 1.032.348, observou Soylu.

Criticando o Ocidente, ele disse que eles estão ocupados administrando a crise pandêmica, mas ignorando a crise de migração.

“Não só originário da Síria, mas há uma questão migratória também na África, Oriente Médio e América do Sul”, acrescentou.

Ele observou que a Turquia é o país que acolhe o maior número de refugiados do mundo.

“Não determinamos nossa política de migração com base em motivos econômicos ou políticos”, disse Soylu, observando que o país fez sua política de migração com base em uma “mentalidade de Estado de 2.200 anos”, bem como nos valores e crenças de sua civilização.

LEIA: Erdogan critica desigual distribuição global de vacinas

Soylu sublinhou que, em 2019, cerca de 103.858 procedimentos de deportação foram conduzidos na Turquia, dos quais 41.379 em 2020, apesar da pandemia, e o número de procedimentos de deportação desde o início deste ano é de 22.115.

Além disso, Soylu disse que enquanto 454.662 migrantes irregulares foram detidos em 2019 na Turquia, esse número caiu para 122.302 no ano passado devido à pandemia.

Ele observou que até 24 de março deste ano, 22.115 migrantes irregulares foram detidos pelas forças de segurança turcas.

“Queremos alertar a Europa a partir daqui novamente, essa organização Frontex [agência de fronteira da UE] foi gravada em sua história como uma marca negra, como outro comportamento explorador em sua história”, disse ele.

A Turquia tem sido um importante ponto de trânsito para os requerentes de asilo que desejam cruzar para a Europa para começar uma nova vida, especialmente aqueles que fogem da guerra e da perseguição.

A Turquia acolhe quase 4 milhões de refugiados, mais do que qualquer outro país do mundo.

LEIA: Em abril, Turquia e Azerbaijão não precisará de passaportes para viagens entre os dois países

Categorias
Europa & RússiaNotíciaOriente MédioSíriaTurquia
Show Comments
Show Comments