Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Hamas exige troca de prisioneiros como condição para libertar soldados israelenses

Porta-voz do Hamas, Hazim Qasem [hazemaq / Twitter]
Porta-voz do Hamas, Hazim Qasem [hazemaq / Twitter]

O Movimento de Resistência Islâmica Palestina disse na quarta-feira que os soldados israelenses detidos em Gaza não serão libertados a menos que tal movimento faça parte de uma troca de prisioneiros. O porta-voz do Hamas, Hazem Qasem, confirmou isso a Anadolu em resposta aos comentários do ministro da Defesa israelense, Benny Gantz, que condicionou qualquer desenvolvimento em Gaza à libertação de quatro israelenses detidos no território costeiro.

“A liderança sionista sabe muito bem que a questão dos soldados detidos pela ala militar do Hamas, Brigadas Al-Qassam, está aguardando uma troca de prisioneiros”, explicou Qasem. “Está claro pelas observações de Gantz que o governo israelense não está pronto para pagar o preço de uma troca de prisioneiros.”

O porta-voz do movimento sugeriu que as famílias dos soldados israelenses prisioneiros pressionassem mais seu governo se quiserem seus filhos de volta.

A ala militar do Hamas disse que capturou dois soldados durante a ofensiva militar de Israel contra Gaza em 2014. Os israelenses, no entanto, dizem que os soldados foram mortos e os palestinos estão segurando seus restos mortais.

Dois civis israelenses também estão detidos em Gaza. Eles teriam entrado no território “por vontade própria”, mas o Hamas não deu detalhes sobre isso. O movimento repete o que aprendeu com as negociações para a libertação do soldado israelense Gilad Shalit, que foi capturado quando estava em ação, em 2006, e que ficou detido por cinco anos até ser libertado como parte de um acordo de troca de prisioneiros.

LEIA: Troca de prisioneiros será nos termos da resistência palestina

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestina
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments