Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Grupo de direitos humanos pede que Marrocos não extradite acadêmicos para a Arábia Saudita

Osama Alhasani [Screengrab / Youtube]
Osama Alhasani [Screengrab / Youtube]

A Organização Árabe para os Direitos Humanos no Reino Unido (AOHR-UK, na sigla em inglês) pediu ao Marrocos que não extradite acadêmicos sauditas-australianos para Riad, dizendo que isso “colocaria sua vida em risco”.

Em um comunicado divulgado hoje, a AOHR-UK apontou que Alhasani, que é um ex-membro do corpo docente da King Abdulaziz University, foi preso poucas horas depois de chegar ao Marrocos, três semanas atrás, com base em um mandado de prisão e um pedido de extradição emitidos pelas autoridades sauditas, apesar de que o acadêmico entrou no Marrocos como cidadão australiano.

A esposa de Alhasani disse ao AOHR-UK: “As forças de segurança invadiram a garagem de nossa residência em Tânger após quatro horas de nossa chegada em Marrocos, em 8 de fevereiro de 2021. Prenderam meu marido à força depois de insultá-lo e espancá-lo na minha frente e nossos quatro filhos, incluindo uma criança de um ano. Eles nos informaram que ele era procurado internacionalmente pelas autoridades sauditas, sem dar mais detalhes.”

“Só pude visitar o meu marido dois dias após a sua detenção, apenas por cinco minutos e com a presença do pessoal de segurança”, explicou ela, acrescentando que Alhasani estava “sendo pressionado pela polícia marroquina a assinar o seu acordo de extradição sem ser julgado no Marrocos, mas ele recusou. ”

LEIA: Morte de Khashoggi bloqueia o caminho para o trono de Bin Salman

“Ele sofreu maus-tratos e só lhe serviram pão e água”, explicou ela.

Alhasani, explicou ela, teve um ataque cardíaco há três meses e está tomando medicamentos regulares para regular a pressão arterial, que a polícia recusou.

Ele deve se apresentar às autoridades marroquinas na quarta-feira, que decidirão se ele será extraditado para a Arábia Saudita.

A AOHR-UK enfatizou que “extraditar Alhasani para a Arábia Saudita é uma violação grosseira do direito internacional … visto que o sistema judiciário saudita é complexo e falho, não é independente e é politizado, portanto, é incapaz de fazer cumprir a lei.”

Em seguida, apelou “às autoridades australianas para intervirem imediatamente e tomarem medidas para impedir a extradição do cidadão australiano para a Arábia Saudita e para salvar sua vida”.

Categorias
ÁfricaAOHRArábia SauditaAustráliaEuropa & RússiaMarrocosNotíciaOceâniaOceaniaOrganizações InternacionaisOriente MédioReino Unido
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments