Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Chanceler iraniano promete reverter medidas nucleares após EUA suspender sanções

Ministro de Relações Exteriores do Irã Mohammad Javad Zarif em Moscou, Rússia, 26 de janeiro de 2021 [Ministério de Relações Exteriores da Rússia/Agência Anadolu]
Ministro de Relações Exteriores do Irã Mohammad Javad Zarif em Moscou, Rússia, 26 de janeiro de 2021 [Ministério de Relações Exteriores da Rússia/Agência Anadolu]

O Irã reverterá “imediatamente” ações referentes a seu programa nuclear, assim que Washington suspender suas sanções econômicas, afirmou hoje (19) o chanceler iraniano Mohammad Javad Zarif, segundo a agência Reuters.

O governo do Presidente dos Estados Unidos Joe Biden declarou ontem prontidão para restaurar o acordo nuclear assinado entre Teerã e potências globais, em 2015, e revogado pelo ex-presidente Donald Trump, em 2018, que incorreu na reimposição de sanções.

“Quando os Estados Unidos suspenderem incondicional e efetivamente todas as sanções impostas, restituídas e reformuladas por Trump, então reverteremos todas as medidas corretivas. Simples assim”, reiterou Zarif em sua página do Twitter.

Irã reverterá medidas nucleares após EUA suspender sanções, reitera chanceler

Nesta quinta-feira (18), Zarif destacou que as “medidas corretivas” serviram de resposta a violações do acordo por Estados Unidos e seus aliados europeus conhecidos como E3 – Reino Unido, França e Alemanha. Os outros signatários do acordo são China e Rússia.

O Irã passou a descumprir termos do tratado a partir de 2019, cerca de um ano após Trump abandoná-lo unilateralmente.

O Secretário de Estado dos Estados Unidos Antony Blinken reiterou que o governo Biden retomará o acordo, somente após Teerã restaurar o pleno cumprimento do pacto.

Teerã estabeleceu 23 de fevereiro como prazo final para que Washington inicie o processo de suspender sanções, caso contrário impedirá inspeções reportadas com pouca antecedência conduzidas pela Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Estados Unidos, Reino Unido, França e Alemanha exortaram o Irã a evitar esta medida e reforçaram receios comuns sobre as recentes ações iranianas em produzir metal de urânio e urânio enriquecido acima do limite de 20%.

LEIA: Reino Unido diz que cabe ao Irã retornar aos termos do acordo nuclear

Categorias
AIEAÁsia & AméricasEstados UnidosIrãNotíciaOriente Médio
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments