Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Marinha dos EUA apreende armas contrabandeadas na costa da Somália

Marinheiros da Marinha dos EUA montam guarda a bordo do navio patrulha USS Sirocco enquanto atracam no 5º Comando da Frota dos Estados Unidos na capital do Bahrein, Manama, em 17 de dezembro de 2019. [Mazen Mahdi / AFP via Getty Images]
Marinheiros da Marinha dos EUA montam guarda a bordo do navio patrulha USS Sirocco enquanto atracam no 5º Comando da Frota dos Estados Unidos na capital do Bahrein, Manama, em 17 de dezembro de 2019. [Mazen Mahdi / AFP via Getty Images]

A Marinha dos Estados Unidos anunciou na terça-feira que seu destruidor de mísseis guiados, o USS Winston S. Churchill, havia apreendido carregamentos ilegais de armas de dois pequenos navios enquanto navegava em águas internacionais na costa da Somália.

A Marinha divulgou em comunicado que a operação ocorreu na semana passada, indicando que as armas apreendidas: “Consistiam em milhares de rifles de assalto AK-47, metralhadoras leves, rifles de precisão pesados, lançadores de granadas com propulsão de foguete e armas servidas pela tripulação. Outros componentes de armas incluíram barris, coroas, miras ópticas e sistemas de armas. ”

O comunicado não divulgou detalhes sobre a origem ou destino das armas. No entanto, um oficial de defesa dos Estados Unidos que falou sob condição de anonimato confirmou que havia “indícios” de que as armas eram destinadas ao Iêmen.

O responsável acrescentou que as autoridades continuam as investigações.

Em junho passado, a Marinha Real Saudita confiscou uma embarcação carregada de mísseis anti-tanque e milhares de fuzis de assalto a caminho do Iêmen via Somália.

O especialista em fluxos ilícitos de armas, Tim Michetti, comentou sobre a apreensão, explicando: “A mistura única de material é consistente com várias interdições ao longo dos anos que foram definitivamente vinculadas ao Irã”.

“Combinado com itens idênticos aos recuperados de grupos alinhados ao Irã na região, o sortimento fornece uma forte indicação da proveniência de uma transferência”, acrescentou Michetti.

A Quinta Frota dos Estados Unidos acusou repetidamente o Irã de contrabandear armas através do Mar da Arábia para rebeldes hutis iemenitas, que controlam a capital iemenita e uma grande área ao norte do país.

LEIA: Somália e ONU buscam mais de US$ 1 bilhão para assistência humanitária

Categorias
ÁfricaÁsia & AméricasEstados UnidosNotíciaSomália
Show Comments
Show Comments