Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Americana de 60 anos se converte ao islamismo após assistir a Ertugrul na Turquia

O título de abertura do drama turco Dirilis: Ertugrul. [Screenshot/Netflix]
O título de abertura do drama turco Dirilis: Ertugrul. [Screenshot/Netflix]

Uma americana de 60 anos de Wisconsin se converteu ao islamismo depois de assistir a série turca ‘Dirilis: Ertuğrul‘.

Ela disse que o retrato do programa dos valores islâmicos de paz e justiça a inspirou a se converter ao islamismo depois de encontrar o programa por acaso enquanto navegava na Netflix.

A residente de Wisconsin, que escolheu o nome Khadija após sua conversão, disse à Agência Anadolu que se interessou pelo Islã depois de assistir aos primeiros episódios.

“Gosto de aprender uma nova história. Foi uma revelação para o que eu sabia sobre a religião e tentei buscar mais informações”, disse a mulher de 60 anos.

Ela assistiu a série inteira quatro vezes e começou a assistir pela quinta vez antes de pesquisar online para encontrar sua mesquita local.

Khadija disse que seus companheiros de adoração “ficaram chocados ao vê-la” aparecer na mesquita.

“Eu fui e eles ficaram chocados ao me ver, eu acho. Eu me tornei muçulmana naquele dia”, ela explicou.

A decisão de Khadija foi elogiada pelos muçulmanos, mas sua comunidade cristã batista não gostou tanto de sua conversão.

LEIA: A Turquia exporta 70 milhões de flores antes do Dia dos Namorados

Ela disse: “As pessoas ao meu redor acreditam que fui submetida a uma lavagem cerebral. Não discuto mais esse assunto com as pessoas. Não interfiro em suas crenças. Elas não deveriam ter nenhum motivo para interferir comigo”.

A mãe de seis filhos disse à Anadolu que não revelou sua decisão de se converter aos filhos, mas que pelo menos um deles sabe.

“Os outros não perguntaram”, disse ela. “Eles suspeitam, mas não perguntam, e imagino que perguntarão eventualmente.”

A popular série ‘Dirilis: Ertuğrul‘, conhecida como “Ressurreição: Ertuğrul” em português, segue a luta de Ertuğrul Gazi, cujos descendentes passaram a governar o sultanato otomano conforme ele se expandia pela Anatólia e pela Trácia.

O show foi frequentemente descrito como um “Game of Thrones” turco, que acontece na Anatólia do século 13, antes do estabelecimento do Império Otomano.

A série turca foi muito popular em muitos países de maioria muçulmana, incluindo o Paquistão, onde foi exibida pela primeira vez no início do mês sagrado islâmico do Ramadã.

O primeiro-ministro do Paquistão, Imran Khan, incentivou os jovens a assistir ao programa, dizendo que aprenderiam sobre os valores e a cultura islâmica com ele.

No entanto, a série foi rejeitada por alguns estados, incluindo o Egito, que afirma que o show é parte de um esforço do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, para reviver o Império Otomano.

LEIA: Turquia reúne gêmeos conjugados sírios à mãe, após 101 dias

Categorias
Ásia & AméricasEstados UnidosEuropa & RússiaNotíciaRússiaTurquia
Show Comments
Expulsão dos Palestinos, O conceito de 'transferência' no pensamento político sionista (1882-1948)
Show Comments