Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Bombardeio em Bagdá gera condenação global

Uma visão do local da explosão após um atentado suicida na Praça al-Tayaran em Bagdá, Iraque em 21 de janeiro de 2021 [Murtadha Al-Sudani - Agência Anadolu]
Uma visão do local da explosão após um atentado suicida na Praça al-Tayaran em Bagdá, Iraque em 21 de janeiro de 2021 [Murtadha Al-Sudani - Agência Anadolu]

Condenações estão chovendo em todo o mundo sobre os dois ataques suicidas na capital do Iraque, Bagdá, que mataram pelo menos 32 pessoas e feriram outras 110, relata a Agência Anadolu.

O ataque abalou um movimentado mercado comercial em Bagdá quando dois homens-bomba detonaram explosivos que carregavam perto da praça al-Tayaran, disse o Ministério da Saúde iraquiano.

A Embaixada da Turquia em Bagdá condenou veementemente o atentado, afirmando a posição da Turquia com o Iraque.

O embaixador da Turquia em Bagdá, Fatih Yildiz, tuitou: “Condeno veementemente os grupos desumanizados que hoje mostraram sua cara feia novamente em Bagdá após um longo período de tempo.”

O diplomata turco orou pelas vítimas e desejou uma rápida recuperação dos feridos, afirmando que “a Turquia, como sempre, está sempre ao seu lado”.

LEIA: Dois ataques suicidas atingem o centro de Bagdá

O presidente palestino, Mahmoud Abbas, condenou o atentado e ofereceu condolências às famílias das vítimas, segundo a agência de notícias oficial Wafa.

“Somos solidários ao Iraque, ao presidente, ao governo e ao povo, como resultado do hediondo ato terrorista que teve como alvo pessoas inocentes indefesas”, disse Abbas.

O Ministério das Relações Exteriores da Jordânia condenou veementemente o bombardeio, enfatizando o apoio ao Iraque, apesar de tudo que ameaça sua segurança.

Em um comunicado, o porta-voz do ministério, Dhaifallah Al-Fayez, descreveu o atentado como um “ato terrorista covarde que visa desestabilizar a segurança e a estabilidade e contradiz os valores e princípios religiosos e humanitários”.

O Ministério das Relações Exteriores do Catar também condenou veementemente o atentado na capital, Bagdá, reiterando a posição firme de Doha sobre a rejeição da violência e do terrorismo, independentemente de seus motivos e causas.

Em um comunicado, o ministério ofereceu condolências às famílias das vítimas e ao governo e ao povo do Iraque, e desejou aos feridos uma recuperação rápida.

Por sua vez, o Egito condenou o atentado, expressando suas sinceras condolências e simpatia ao irmão e ao povo iraquiano pelas vítimas deste “vergonhoso ato de terrorismo” e desejou uma rápida recuperação para os feridos.

LEIA: Novas sanções dos EUA são impostas ao vice-chefe das Forças de Mobilização Popular do Iraque

Iraque DM avisa sobre ‘guerra civil’ se os ataques a missões diplomáticas não pararem

O Ministério das Relações Exteriores egípcio afirmou em um comunicado que “apoia o irmão Iraque em seus esforços para manter a segurança e estabilidade e enfrentar todas as formas de terrorismo e extremismo”.

O embaixador do Canadá em Bagdá, Ulric Shannon, condenou veementemente o bombardeio, descrevendo-o como um “evento nojento”.

“Foi com grande tristeza e pesar que recebi a notícia do ataque terrorista na região de Bab Al Sharqi”, disse ele. “Desejo aos feridos uma rápida recuperação, misericórdia e perdão para os mártires.”

A coalizão internacional contra o ISIS (Daesh) chamou o ataque de Bagdá de outro exemplo de terroristas matando iraquianos e prejudicando aqueles que buscam a paz.

Afirmou continuar a apoiar o governo iraquiano para obter segurança e estabilidade.

Categorias
ÁfricaÁsia & AméricasCanadáCatarEgitoEUAEuropa & RússiaIraqueNotíciaOriente MédioTurquia
Show Comments
Show Comments