Portuguese / Spanish / English

Middle East Near You

Sudão protesta contra normalização com Israel

Sudaneses protestam contra o recente acordo de normalização entre seu país e Israel, em frente à sede do governo, em Cartum, capital do Sudão, 17 de janeiro de 2021 [Mahmoud Hjaj/Agência Anadolu]
Sudaneses protestam contra o recente acordo de normalização entre seu país e Israel, em frente à sede do governo, em Cartum, capital do Sudão, 17 de janeiro de 2021 [Mahmoud Hjaj/Agência Anadolu]

Dezenas de manifestantes sudaneses saíram às ruas de Cartum neste sábado (16), em protesto contra a normalização de laços entre o Sudão e Israel, reportou a Anadolu.

Segundo as informações, um grupo de manifestantes queimou uma bandeira israelense em frente à sede do Conselho Ministerial do Sudão.

O protesto foi organizado pelas Forças Populares Contra a Normalização.

Em 23 de outubro de 2020, o Sudão anunciou planos de normalizar laços com a ocupação israelense. Contudo, diversos grupos políticos e nacionais rejeitaram a medida.

Os manifestantes entoaram palavras de ordem, como “A nação não quer a normalização”, “Abaixo o governo da normalização” e “Renúncia, renúncia do governo de colaboradores”.

Também exibiram cartazes, que denunciavam os chamados Acordos de Abraão – normalização entre países árabes e Israel – ao descrevê-los como “acordo secreto para vender o país”.

Em referência à Mesquita de Al-Aqsa, ponto crítico de Jerusalém ocupada, lia-se em outros cartazes: “A normalização é crime e traição contra al-Aqsa”.

Em 6 de janeiro, o Sudão anunciou a assinatura dos Acordos de Abraão, conforme esforço mediado pelos Estados Unidos para expandir a normalização entre Israel e os estados árabes.

LEIA: 2021 no Grande Oriente Médio: projetando o imperialismo e a unidade na resistência

Categorias
IsraelNotíciaOriente MédioPalestinaSudão
Show Comments
Show Comments